Resenha: White - The Melody of the Curse


White: The Melody of the Curse (화이트: 저주의 멜로디) é um filme de terror sul coreano lançado em 2011, dirigido e escrito por Kim Gok, Kim Sun e com Eunjung (T-ARA) no papel principal. Não é o tipo de película que lhe fará sentir medo, mas alguns sustos são muito bem dados ao decorrer dos 106 minutos.

Acredito que seja um filme muito interessante para quem curte o universo musical, ainda mais o coreano pois se trata justamente da luta por destaque entre os grupos. "Pink Dolls" é o típico grupo flop, fracassado e à beira de um disband, seu último trabalho foi mal recebido pelo público, perdendo de lavada para suas rivais Pure (participação cameo do grupo After School). A salvação aparenta vir como um milagre - ou não.


A gravadora muda de prédio para um que havia sido incendiado anos atrás. Enquanto limpava a sala de ensaio, uma das integrantes acabou encontrando uma fita VHS escondida no armário atrás do espelho, qual revelou-se conter um vídeo-clipe um tanto bizarro, porém com uma música muito boa.

No desespero, a empresa responsável pelas meninas acaba regravando a tal canção. Resultado disso? Sucesso absoluto. O Pink Dolls estoura em todas as paradas locais e passam a receber a devida atenção que tanto desejavam, o que não esperavam é o preço a ser pago por isso.

Assim como o nome do filme já sugere, a música "roubada" contém uma maldição e o terror começa a se espalhar pelas garotas. O que acontece a partir daqui é história.


Para quem está acostumado com famosos títulos de terror asiático como "O Chamado" e "Grito", a história com espíritos é basicamente a mesma. Até hoje não assisti um filme coreano deste gênero que realmente tenha me dado medo, enquanto, por outro lado, fico horrorizada pelas produções nipônicas. 

Ao menos para mim o que mais importa nesse longa é a crítica à fama. Até que ponto você seria capaz de ir para garantir o seu reconhecimento público? O que realmente acontece por trás das câmeras dos grupos musicais? Pois, se você ainda acredita que todos eles são amigos e vivem de flores o tempo todo, inocência a sua. 

Logo, a trama acaba focando nessas disputas internas e externas e acaba deixando o terror como um ponto a mais que nem é tão explorado assim. Diria até mesmo que a fita é mais voltada para o drama por tanta presença de bullying e sofrimento dentre as integrantes do Pink Dolls.

Não é nem de longe um filme perfeito, mas não é algo de se jogar fora - ainda mais pelo tema escolhido, envolvendo tantas polêmicas de bastidores. Retomo que este possa ser muito bem aproveitado entre os fãs de K-POP, tanto por já estarem acostumados com o sistema quanto para abrir olhos a respeito do que há por trás de cada um que sobe aos palcos.

Aliás, está meio quente aqui, não acha?

Veja também

3 comentários

  1. Eu li "Eunjung" e fui ver o filme correndo sem nem ler a plot, haha. -N. Capaz, eu eu vi o post e me interessei bastante, me sinto envergonhado por não conhecê-lo, já que me considero kpopper, cinéfilo e Queen (é buxa ser homem no fandom de T-ara, hein). Adoro a Eunjung, mas nem sabia dessa carreira de atriz dela, e me surpreendi com sua atuação, melhor que a amostra que tive da Hyomin por trás das câmeras, inclusive, e é claro que os MV's antigos cinematográficos do grupo ajudam.

    Quanto ao filme, eu achei que fosse ser meio... ruim, haha, mas não, me diverti e principalmente, gostei muito de saber que existe essa crítica aos abusos do K-pop retratada da sétima arte. Claro que há uns excessos no terror, como a cena final, onde tive de ligar a luz da sala pra não ter um ataque epiléptico, mas como um drama, achei bem competente, principalmente pra kpoppers, obviamente.

    Como você disse, vale a conferida. Valeu pela dica!

    Delírios da Madrugada

    Ps: curti muito a música, hahaha.

    Ps2: gostei do cameo do After School como pure no comecinho. Saudades de quando elas tinham essa influência </3.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "é buxa ser homem no fandom de T-ara, hein" imagino como deve ser! Quando vi que o nome do fandom era esse pensei: "Será que os garotos são chamados de Kings?", mas não, é tudo Queen mesmo. HAUHAUA
      Já assisti um dorama da Hyomin e confesso que a atuação não me impressionou em nada, ela ficava com muita cara de morta, as falas não tinham muita expressão, não gostei muito. Já Eunjung, apesar deste ter sido o único filme que assisti com ela, demonstrou ser uma atriz muito melhor.

      O filme parece ser bem ruim mesmo, mas para quem entende do que está se tratando ali, é um bom divertimento pela crítica bem feita. Sei bem de qual cena você está falando hahahah, essa é a única que realmente me assustou durante todo o filme, aquela luz piscando realmente é um incomodo e um exagero e tanto - prefiro analisar o filme como um drama mesmo.

      Fico feliz que tenha gostado, Carlos!

      RPS: A música é muito boa! Assisti esse filme em 2012 e tenho ela no meu celular desde então, adoro!

      RPS2: Saudades do After School. Lá pra 2010~2012 elas chegaram muito perto de competirem com girlgroups grandes, acredito que elas foram um AOA de sua época, mas a péssima administração da Pledis (e o sistema rotativo) acabou fazendo as meninas perderem sua importância. Saudades, AS. </3

      Excluir
  2. Meu arrepiei de ver o filme,mas no final até que tive pena da personagem principal ,será que o que vale é ter o sucesso sem se importar com a origem do caminho para chegar lá? Muito bom o filme (=^-^=)

    ResponderExcluir