Resenha: 9 Seconds - Eternal Love


Em um dos meus tediosos finais de semanas, resolvi dar uma chance aos mini-dramas coreanos disponíveis na Netflix. Parei de acompanhar os lançamentos televisivos da Coreia há cerca de dois anos, por pura preguiça. Voltar tanto tempo depois é no mínimo nostálgico e 9 Seconds fez essa breve experiência valer a pena. 

Com sete episódios de aproximadamente dez minutos cada, conta a história de Yoo Chan, um garoto diagnosticado com retinite pigmentosa, a beira de perder totalmente a sua visão. Em uma das suas idas à loja de conveniências, depara-se com sua nova vizinha So Ra, que está enfrentando problemas com um grupo local de jovens rebeldes. 

Yoo Chan é fotógrafo e, por acidente, acaba descobrindo que uma de suas câmeras tem a capacidade de parar o tempo por alguns segundos. Junto a So Ra, descobre o que fazer com esse poder ser desperdiçá-lo com coisas fúteis. Aos apaixonados por fotografia, um tiro certeiro.

Mesmo com a limitação de tempo, não é sentido o "espaço vazio" com faltas de informações, tipicamente encontrando em doramas com essa curta duração. 9 Seconds - Eternal Love é direto e apresenta com eficácia a emoção que tem a nos passar. A doença ocular de Yoo Chan compensa o romance rápido e clichê, assim como sua poderosa câmera fotográfica.

A ambientação é incrível. Por mais que nós, amantes de doramas, já estejamos acostumados em apreciar as belezas da Coreia do Sul em suas telenovelas, é sempre muito bem-vindo esse convite para conhecer um pouquinho mais das belezas naturais sul-coreanas. Com muitos passeios ao ar livre, visitas a pontos turísticos ou mesmo os pequenos centro comerciais, cada ambiente escolhido para as filmagens desse drama colaboram para a sua ingenuidade. 

Para os inteirados em K-POP, a atriz protagonista Na Hae Ryung é integrante do grupo BESTie e ex-membro do EXID. O rostinho de Lee Joo Seung também não me passou despercebido, lembrei-me dele por sua participação em Pinocchio, como Ahn Chan Soo.

Acompanhado pela inocência e doçura de um casal adolescente, este drama é uma boa opção para quem procura uma distração nas horas de tédio. Portanto, fica a dica para curtir!


Veja também

2 comentários

  1. Eu estou a caça agora de mini doramas, bem os outros são episodios de uma hora e eu so vejo 20min deles por dia... ai ja viu quando eu demora para terminar um deles...

    Eu achei interessante a questão do poder de parar o tempo e como eles vão usar isso... quer dizer eu não sei o que eu faria principalmente se estivesse indo ficara cega. E muito bom quando um dorama mostra a natureza e a flora de outros países, assim mesmo longe nos podemos conhecer um pouquinho sobre.
    Jardim de Sereia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu respiro filmes, mas não tenho mais tanta paciência para acompanhar doramas como tinha anteriormente. Os mini-dramas estão sendo a minha saída, acredito que sejam a melhor opção para você também, visto que a falta de tempo é um problema e tanto, né?

      Estarei postando mais duas resenhas de mini dramas por esses dias, então fique ligada por aqui que logo terá mais recomendações para assistir, rs.

      Eu sou apaixonada em analisar ambientações e fotografia em tudo o que assisto. As paisagens realmente me surpreendem e gosto muito de conhecer a flora dos mais diferentes países quais assisto meus filmes, séries e etc. A Coreia é muito bela, vale extremamente a pena conferir as paisagens de lá.

      Obrigada pelo seu comentário!
      Beijos. <3

      Excluir