CCXP 2016 - Minha Experiência


Pela primeira vez estive presente na Comic Con Experience (CCXP), convenção geek com direito a exposições, estandes, lojas e convidados diretamente do mundo. Realizada em São Paulo dos dias 1 a 4 de dezembro, conferi o evento incrível no domingo e relato aqui a minha experiência, com algumas dicas do que aprendi nessa "primeira tour" para que evitem os erros que eu cometi.

Lojas e estandes
Desde os cantinhos voltados para emissoras, séries e filmes às lojinhas que querem extorquir todo o seu dinheiro, a faixada é tão bonita e bem organizada que você se sente na obrigação de entrar em todas. Infelizmente, em apenas um dia de evento é realmente impossível olhar tudo com atenção. 

O que interfere nisso talvez nem seja a quantidade de opções para curtir no evento, mas sim as enormes filas para entrar em cada lugar. A loja oficial de Harry Potter foi a que mais fez o público sofrer na espera; no meu caso, quase uma hora e meia de fila. Impossível. 

Agora se vale a pena aguardar tudo isso, depende do ponto de vista. Ainda no caso da loja de HP, se você é fã da saga e quer curtir alguns metros quadrados totalmente inspirados no visual mágico, essa horinha de fila pode ser até bem recompensada, mas não pense que vai sair de lá com quinhentas sacolas: o preço dói no bolso.

Não somente essa, como de todas as lojas que entrei, se formos comparar o preço físico com o do mesmo produto via internet, realmente não compensa gastar por ali. Apenas passear, olhar e tirar algumas fotos. Comprar? Deixa pra mais tarde. Especialmente funkos e itens de decoração.

Entretanto, a loja da Riachuelo além de apresentar peças que já estavam fora de estoque em quase todo o Brasil, estava vendendo tudo pelo mesmo preço, como se estivéssemos em um shopping mesmo. Nesse caso, vale muito a pena colocar a mão no bolso - eu mesma voltei para casa com diversos pijaminhas de Harry Potter, todos de lá.


Painéis
A grande atração de todo evento são os convidados, isso é fato. No domingo, assim que abriram as portas do evento, corri para a fila dos painéis de Evanna Lynch e Mark Pellegrino, conseguindo um lugar bom dentro do local - que comportava cerca de 600 pessoas. 

Infelizmente, para o painel da Netflix (3%, Sense8, Shadowhunters e Neil Patrick Harris) a sorte não foi a mesma: chegar um pouco mais tarde não foi uma boa ideia. Mesmo com esse permitindo a entrada de mais de 3 mil pessoas, a fila era tão grande que mal cheguei perto do portão de entrada. Recomendo chegar o mais cedo possível para já garantir o seu lugar e não passar pelo mesmo que eu.

Isso vale também para eventos menores organizados em lojas e estandes, como ocorreu na Hasbro com a presença de Leon e Nilce, dos canais Coisa de Nerd e Cadê a Chave?. Por se tratar de um espaço menor, comportam ainda menos pessoas e é necessário ficar em pé para conseguir enxergar algo. Chegar cedo ajuda a já reservar um lugar mais próximo dos convidados e com certo conforto.

Voltando para os painéis, nem tudo foi perdido. Enquanto estava na fila, os convidados passaram por uma espécie de tapete vermelho para dar uma palinha do painel aos que aguardavam para entrar. Mesmo de longe, foi possível vê-los e isso já valeu como experiência.

Comida
Quando liberaram a lista de restaurantes e food trucks que estariam por lá, meu coração de apaixonada por comida chegou a palpitar. Como nem tudo são flores, só me decepcionei. Apesar de diversos nomes famosos, o "improviso" para servir reduziu os cardápios ao máximo possível, assim como os preços aumentaram duas ou três vezes, dependendo do local escolhido.

Minha experiência foi das piores. Pedi um de meus pratos preferidos em rede X, mas deparei-me com uma comida gelada e mal preparada que não valia nem metade do preço cobrado. Como se não bastasse, a quantidade de mesas na praça de alimentação era insuficiente para o fluxo de pessoas que estavam comendo, resultado: tive que comer no chão. É... não foi nada agradável. 

Acredito que apostar em lanches e hambúrgueres talvez tivesse sido uma pedida melhor, então fica de lição que comida, não. Milkshakes e refrigerantes também são vendidos no local, mas a minha melhor aquisição foi uma garrafinha d´água: faz um calor tremendo. 


E então?
E então que, para as próximas vezes, é preciso organizar melhor o tempo e selecionar quais atrações vale a pena presenciar, principalmente se for em apenas um dia do evento. A ideia, no momento, é poder ir em pelo menos dois dias: um para olhar as lojas, outro para dedicar apenas aos painéis. Dividir o tempo entre essas duas opções acaba deixando muita coisa de fora e ainda corre o risco de passar raiva. 

Entretanto, vale a pena ir. É uma experiência incrível. A cada lado que você olha tem alguma coisa que te chama a atenção, seja um bonecos gigantes, pôster ou mesmo a simples faxada de uma das estandes presentes.

Prepare as pernas, a bateria do celular ou câmera e curta uma caminhada maravilhosa. Se você der sorte, pode acabar cruzando caminho com algum famoso e aproveitar para tirar aquela selfie marota. Eu encontrei com os youtubers Calango, Alan e Guaxinim, que apesar do cansaço aparente, foram super simpáticos comigo e não recusaram a foto. 

Veja também

2 comentários