KBS Gayo Daejun 2016 supera expectativas


Hoje foi realizado o KBS Gayo Daejun 2016, evento especial de fim de ano da respectiva rede de televisão sul coreana. Conforme comentei o da SBS, emissora concorrente, achei justo comentar este também (e assim será feito com a da MBC, que será exibido dia 31). Ao contrário do anterior que me fez derramar críticas e mais críticas, esse demonstrou-se um pouco superior e vale a pena ser assistido, de verdade. Mesmo sem os artistas da YG, superou as expectativas.

Infelizmente, a KBS só permite que os vídeos sejam assistidos diretamente em seu canal no youtube, bloqueando então qualquer conteúdo incorporado a postagens de terceiros, como esta. Se surgir alguma apresentação que deseja assistir, basta clicar nas palavras destacadas em negrito para ser redirecionado ao vídeo. Vamos aos comentários!


O evento já começou com todos os artistas no palco, com cada dois grupos cantando uma parte da música de abertura. As duplinhas parecem terem sido escolhidas a dedo, SHINee e EXO, Twice e Mamamoo, IOI e Red Velvet, Infinite e BTS, fazendo os fãs surtarem a cada novo verso.


Após uma apresentação muito boa do Seventeen, chega a vez das meninas do GFriend, Twice, IOI e Red Velvet cumprirem com o prometido e performarem um cover de Into the New World, música de debut do Girls' Generation em homenagem ao grupo que em breve completará 10 anos de carreira. A introdução com pequenos trechos de suas respectivas músicas e um breve desfile pelo palco foi um tanto desnecessária e, pelo tempo, ainda rendeu uns cortes em ITNW que eu ao menos esperava que elas cantassem ao vivo, o que foi uma pena. Mesmo com áudio de CD, o destaque vai para minha querida Yuju, vocalista principal do GFriend, que acabou comigo ao dar uma bela nota alta na parte que originalmente seria de Taeyeon.


GOT7 acabou saindo um pouco prejudicado pela qualidade de seus microfones: por mais que tentassem fazer uma performance ao vivo, era quase impossível ouvir sua voz "live" pela faixa (famoso playback) estar alta demais. Eles lutaram contra isso a performance inteira, mas não passou nem perto de ser o suficiente para desanimar o grupo de se apresentar com dignidade e com direito a um trechinho de dança remixado.


E eu posso não ser fã de música lenta, como já disse posteriormente em pelo menos dez publicações neste blog, mas adoro gente talentosa e foi isso que Onew (SHINee) e Yonghwa (CNBLUE) entregaram em um dueto incrível para o especial, com direito a piano e vozes ao vivo, porque como diria o sábio Faustão, quem sabe faz ao vivo. Chen (EXO) e o solista Hwang ChiYeul também tiveram um dueto emocionante que destaca a potência de suas excelentes vozes (e o fanservice no final que só faltou beijar). 


E o que Mamamoo deixou a desejar no Gayo da SBS, entregaram em dobro na KBS com uma versão super sexy, ousada e anos 60 de "You're the Best", que além de combinar perfeitamente com as vozes do grupo, casou muito bem com a imagem, figurino e cenário. Seja com orquestra ou as bandeiras dançantes de um Décalcomanie adaptado para uma versão mais rockstar, o grupo mostra que domina todas as imagens, mas o melhor da noite foi ver o quanto a integrante Hwasa estava se sentindo a vontade nesse conceito - e Solar, como sempre, se divertindo horrores. Donas da Coreia!


Apesar de eu não ser fã dessas músicas recentes do VIXX, seria injusto deixar o grupo de fora da postagem mesmo com essa apresentação maravilhosa que eles fizeram. A nova sub-unit do EXO com Chen, Baekhyun e Xiumin também teve um momento para si e fez um trabalho muito bom, mesmo usando esses ternos horríveis. 


Mas como sempre são as apresentações covers que trazem o ar especial aos programas, Sinb (GFriend), Momo (Twice), Seulgi (Red Velvet), YooJung e Chungha (ambas IOI) se juntaram para uma performance Be Mine, do Infinite.  No mesmo palco, Bambam (GOT7), Minhyuk (BTOB), Youngjae (BAP) e Minhyuk (Monsta X) entraram para a disputa com Bad Girl Good Girl, do Miss A. Ambas as equipes arrasaram, mas meu favoritismo insiste em dizer que as meninas levaram a melhor. Confira o vídeo aqui.


Para quem gosta de chorar, Ken (VIXX) e Nayeon (Twice) levaram suas respectivas mães para o palco do programa e prestaram uma homenagem de fazer qualquer um chorar. Não só isso, as senhoras "ommas" ainda arriscaram algumas notinhas nas apresentações de seus filhotes, e isso foi extremamente fofo.


E se eu já achei a performance de Twice na SBS um Natal atrasado, o que falar dessa introdução típica de um musical natalesco que a dona Wendy apresentou hoje? Foi bonito, mas já passou. Pelo menos não levou a apresentação inteira e fizeram um trabalho decente em Russian Roullete e, ainda que o playback esteja alto (conforme a apresentação do GOT7), arriscaram um ao vivo. Infelizmente, o grupo continua com medo de errar e não fizeram nada de diferente na apresentação, a não ser dar uma encurtada na música.


IOI era um grupo que eu não gostava, mas que me conquistou nos últimos vezes. Vê-las entrar em palco com esse figurino a la Genie já causou comoção, mas nada que se compare com as integrantes que não participam da sub-unit de Whatta Man terem um momento de participação na performance, foi basicamente um sonho realizado. Ao contrário do grupo anterior, as meninas arriscaram um dance break entre as duas músicas (com direito a um pequeno striptease) e ficou muito bom. Para Very Very Very, os croppeds rosados com seus nomes deram um ar mais fofo que combinou com a música e fez toda a troca e as roupas jogadas no chão valerem a pena. IOI não brinca em serviço!


BTS, Seventeen e B.A.P não poderiam deixar de ter um momento de brilho e foi realmente isso o que fizeram, ficando ainda melhor por se tratar de uma homenagem a três grandes boygroups dos anos 90. Bangtan, ao som de Seo Taiji and Boys, utilizou inúmeros dançarinos e fez uma performance rock total. B.A.P já atacou de H.O.T, provavelmente o maior grupo que a Coreia já viu. Sua performance de "We Are The Future" me deixou de boca aberta do início ao fim, afinal, é a minha música preferida do grupo. Com Wild Eyes, do Shinhwa, o grupo Seventeen realizou mais uma apresentação de extrema qualidade com a épica dança das cadeiras.



E se alguém achou pouco esse presentão todo, espera que tem mais: Shinhwa produziu uma performance mais do que especial com a participação das meninas do EXID, que introduziram suas faixas Brand New e Perfect Man com uma coreografia pra lá de sexy. Shinhwa segue dominando o palco e conquistando gritos de diversas gerações, provando mais uma vez que panela velha é que faz comida boa. Impossível ficar parado ao som desse clássico que o K-POP nos proporcionou e o tempo não nos deixou esquecer. Foram os sete minutos mais lindos que a Coreia já viu!


Pra quem achava que já viu de tudo, os rookies Oh My Girl, Laboum, WJSN, Astro, Up10tion e NCT Dream se juntaram performar Baby, do Justin Bieber, com direito a coreografia bem digna de K-POP e tudo. Esqueceram Pentagon no churrasco, mas a apresentação foi tão linda que quem sou eu para reclamar da ausência de um grupo?


Essa introdução de Rough foi uma tentativa de musical natalino que passou bem sútil, então eu perdoo - além de GFriend ainda levar um desconto só por serem elas e estarem usando roupas inspiradas em A Bela e a Fera. O remix de transição foi simples, mas muito bem preparado para dar início a Navillera - mesmo que eu não tenha entendido o sentido daqueles balões e estrelas no telão, mas ok. Pelo menos, o grupo continua comendo seus próprios CDs e entregando performances ao vivo com qualidade de estúdio, o que é apenas um dos diferenciais do GFriend.


Depois de uma parceria entre Taemin (SHINee) e Jimin (BTS) que foi fanservice puro, AOA parece ter escutado minhas preces e, pela primeira vez em anos, tentou algo diferente em suas apresentações ao colocar Seolhyun para dançar sozinha (que presentaço para os fãs da garota!) e alterar a coreografia de partes de Good Luck para uma versão Cancan (isso mesmo, cancan!) que casou perfeitamente com o figurino ousado das integrantes. Agora sim o grupo começa a sair de sua zona de conforto e fazer as devidas inovações que tanto possuem potencial para. Sério, estou orgulhosa.


Em um bloco dramático, BAP, que sempre manda bem nos palcos, fez mais uma boa apresentação de Skydive com dançarinos de apoio e tudo. BTOB vem m seguida com I'll be your man, mantendo o clima tenso do palco - e também a qualidade das apresentações. Para matar os fãs do coração, um monte de gente entra no palco e passa pelos corredores de assentos para uma canção fofinha. Entre os artistas escolhidos, estão Yuju e Eunha (Gfriend), Chaeyeon (DIA/IOI), Jihyo (Twice), Jungkook (BTS), Bambam e Yugyeon (GOT7), Mingyu, The 8 e DK (Seventeen), além de outros integrantes do último grupo citado formando a banda. É gente demais!


Eunji (A-PINK) e Taeyeon (Girls' Generation) também tiveram seus momentos solos para alegrar o coração de fãs de ambas com suas vozes inacreditavelmente maravilhosas. As canções escolhidas foram, respectivamente, Love Blossom (com direito à participação de Ham ChunHo no violão) e Rain, que fez parte do projeto Station. Para os fãs de doramas, Davichi ainda performou "This Love", sua música para a OST de Descendants of the Sun (e foi uma das melhores apresentações da noite). Moonlight Drawn by Clouds também foi representada pela OST Because I Miss You, pela voz de Hwang ChiYeul.


A apresentação do Infinite só mostrou mais uma vez que os meninos são os verdadeiros donos do palco, seja lá qual for. Com uma introdução remixada de sua mais recente música, The Eye, o grupo conquistou gritos das fãs por sua maravilhosa capacidade de cantarem ao vivo mesmo com uma coreografia complicada. As alterações continuam ao longo da música, destacando mais algumas vezes o quão bom de dança os caras são. Respect.


Para lacrar ainda mais a noite, Hwasa (Mamamoo) fez uma performance para lá de especial ao cantar e dançar Invitation, música popular de Uhm Junghwa, cantora famosa dos anos 90 que está retornando agora os palcos. Sua apresentação foi introdução para a cantora original, que chegou ao palco com os meninos do Monsta X de dançarinos e deu um show de talento, provando que a idade não é um problema para ela. Mais tarde, a cantora voltou sozinha ao palco para performar suas novas músicas, Watch Me Move e Dreamer.


Voltando para a geração atual, rolou uma pequena homenagem ao Shy Shy Shy, frase que dominou o K-POP em 2016. Twice prosseguiu a apresentação com, novamente, um especial de natal, onde performaram Cheer Up e TT em uma versão meio Hogwarts que fez o Natal atrasado valer a pena, ainda mais pela Momo vestida de Sininho e Nayeon sendo a diabinha mais fofa do mundo. Aliás, é impressão minha ou a Chaeyoung cresceu? Ontem mesmo ela tinha cara de criancinha e hoje está um mulherão.


EXO fez mais uma apresentação com Monster, o que me deixa de certo modo triste, pois gosto muito mais de Lotto. Não é novidade que teve solo de dança do Kai, não é novidade que os meninos mandaram bem na performance, não é novidade de nada porque EXO é sempre bom no que faz - e dessa vez até cantaram ao vivo, então não dá pra reclamar mesmo. Mas que faltou dar uma remixada nessa música, faltou.


Rolou uma performance de SHINee com 1 Of 1 e Tell Me What To Do, mas o destaque foi para a participação do integrante Jonghyun em uma participação especial com a banda Deulgukhwa, que está em atividade desde 1985. Também rolou aquele típico momento de homenagem em que todos os artistas sobem no palco para cantar a mesma música, e foi emocionante.


E por último, mas não menos importante (muito pelo contrário), BTS. O grupo que deixou a desejar na performance da outra emissora, agora fez um trabalho mais elaborado ao performar suas músicas Blood, Sweat and Tears e Fire. Ainda sem o integrante Suga, suas partes foram dubladas pelos outros integrantes - que em sua maioria, cantaram ao vivo as próprias partes e aproveitaram para comemorar o aniversário do V em palco.

Aprenda, SBS. É assim que se faz um programa de fim de ano.

Atualização (30.12.2016)



Um comentário anônimo me deu o toque de que eu havia esquecido a apresentação do EXID, o que foi uma enorme falta de respeito com esse hino que elas performaram. Culpem a KBS por não terem postado a apresentação em seu canal oficial, já que segui a playlist de lá para escrever meus comentários. De qualquer modo, vamos ao que interessa:

É um tanto triste ver EXID com apenas quatro integrantes, ainda mais quando a que falta é a Solji, parte essencial do grupo. Por outro lado, é magnífico ver que o grupo consegue manter a qualidade mesmo com uma a menos. Seus stages de fim de ano estão sendo excelentes, e essa versão lenta/sensual de LIE não fica nada atrás. Se tem uma coisa que EXID faz bem, essa coisa é sensualizar - e cantar, e dançar, e fazer conceitos incríveis, e escrever letras maravilhosas... espera aí, tem algo que elas não consigam fazer? 

Veja também

4 comentários

  1. E o stage de L.I.E do EXID? https://www.youtube.com/watch?v=dT9xMHxVPXw

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, a KBS não postou no canal dela, então acabei esquecendo de citar. Vou editar o post, obrigada!

      Excluir
  2. Menina, cobertura completa hein?! Deve ter dado um trabalhinho fazer esse post. Adoro como você expõe a sua crítica. Parabéns!
    Blog Meu Aleatório

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passei a tarde inteira escrevendo e quase morri de tanta dor de cabeça durante a noite, mas valeu a pena, haha. <3
      Obrigada pelas parabenizações e pelo comentário, Fer! Pessoas como você que me incentivam a continuar.

      Beijos! <3

      Excluir