O Manuscrito Original — Além do País das Maravilhas


Não há muito tempo, a Biblioteca Britânica, responsável por manter o manuscrito original de Alice no País das Maravilhas, disponibilizou de maneira online as páginas digitalizadas desta e de outras obras raras, tais como manuscritos de Leonardo da Vinci e um livro sobre a história da Inglaterra escrito por Jane Austen. O trabalho recebeu o nome de Turning the Pages ("Virando as Páginas", em inglês), e pode ser acessado por qualquer pessoa diretamente do site da instituição.

Ao acessar os manuscritos da relíquia de Lewis Carroll, deparamos-nos com o seguinte texto informativo provido pela British Library - em tradução livre:

"As Aventuras de Alice Debaixo da Terra, por Lewis Carroll

Esse manuscrito - um dos mais amados tesouros da Biblioteca Britânica - é a versão original de Alice no País das Maravilhas, por Lewis Carroll, pseudônimo de Charles Dodgson, um matemático da Oxford. Dodgson era apaixonado por crianças e tornou-se amigo de Lorina, Alice e Edith Liddell, as filhas mais novas do reitor de sua faculdade, Christ Church. Em um dia de verão em 1862 ele as entreteve em uma viagem de barco com a história das aventuras de Alice em um mundo mágico que entrou através da toca de um coelho. A Alice de dez anos de idade estava tão fascinada que implorou-o para escrever isso para ela. Custou-lhe algum tempo para escrever o conto - em a uma pequena e pura mão - e completar as 37 ilustrações. Alice finalmente recebeu o livro de 90 páginas, dedicado a uma querida criança, em memória de um dia de verão, em novembro de 1864. Persuadido por seus amigos para publicar a história, Dodgson reescreveu e ampliou-a, removendo algumas das referências privadas da família e adicionando dois novos capítulos. A versão publicada foi ilustrada pelo artista John Tenniel. Muitos anos depois, Alice foi forçada a vender seu precioso manuscrito em leilão. Foi comprado por um colecionador americano, mas retornou para a Inglaterra em 1948 quando um grupo de benfeitores americanos o ofereceram para a Biblioteca Britânica em apreciação ao papel do povo britânico na Segunda Guerra Mundial."

Em seguida, a  história começa.


Por se tratar de escrita feita a mão, a leitura poderia ser dificultada, mas o projeto traz uma caixa com a transcrição exata do texto ao lado das imagens digitalizadas da obra, esquivando o leitor de qualquer imprevisto que possa atrapalhar seu rendimento em conhecer, na íntegra, a originalidade deste livro que é um dos mais reproduzidos ao redor do mundo.

Infelizmente, o texto de apoio encontra-se apenas em Inglês, mas ainda é possível divertir-se com o olhar ao analisar detalhes da tipografia infantil do autor, dos traços de suas gravuras, sublinhados ou mesmo o cuidado em tratar poética e visualmente alguns trechos que permitem cuidados especiais, como poemas, canções e cartas. Na última página, inclusive, um retrato da verdadeira Alice Liddell, marcando a antiga dedicatória na história da literatura.

Veja também

2 comentários

  1. Muito obrigada por compartilhar isso
    sempre quis ler esse conto na versão original, por sorte inglês não é problema pra mim.
    Obrigada mesmo indo ler.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada, fico feliz que tenha sido útil para você! O manuscrito original é muito lindo, vale a pena ver/ler. <3

      Excluir