Um olhar sobre Stellar e Archangels of the Sephiroth


No último dia 26 de junho o grupo Stellar (que está em atividade desde 2011) retornou Archangels of the Sephiroth e uma nova integrante, mas não fez tanto barulho quando deveria. Por isso, que tal tirar alguns momentos do seu dia para conversarmos sobre essas meninas e seu mais recente comeback?

Seu debut, Rocket Girl, foi um pouco bizarro e não convenceu o público coreano. Por alguns anos mantiveram uma imagem mais fofa e, sem sucesso, atacaram para um conceito mais sexy. O novo lado do grupo funcionou em termos: as visualizações subiram, assim como a popularidade do grupo, mas muitos haters foram conquistados por ser demasiado apelativo.


Aos poucos o grupo e sua empresa, principalmente, foram aprendendo a lidar com a nova identidade para agradar gregos e troianos, considerando o grande acerto que foi Sting no quesito qualidade visual e sonora, mas os resultados não foram tão satisfatórios quanto esperava-se e a fama das meninas voltou a cair.

Em março de 2017, as então quatro integrantes vieram para o Brasil para um fansign em Fortaleza e um show + fansign em São Paulo, sendo o primeiro grupo feminino de K-POP a se apresentar no país para um concerto solo (lembrando que 4MINUTE veio ao Brasil em 2011 pelo United CUBE, dividindo palco com outros artistas da empresa).


Em meio a entrevistas divertidas, muito funk, "mozão" e Felipe Neto, as garotas conquistaram ainda mais o público brasileiro, que sempre apoiou a imagem mais ousada do grupo - talvez por certa identificação - enquanto outros países fecharam as portas para Gayoung, Minhee, Hyoeun e Jeonyul.

Após a vinda épica para cá, não demorou muito até rumores sobre a entrada de uma nova integrante tornar-se realidade. Tratava-se de Soyoung, que fora anunciada com pela página oficial do Stellar como um complemento para o grupo que retornaria em breve com energia renovada e novos encantos.


Conforme já dito, o lançamento oficial do novo trabalho do grupo e o primeiro com a integrante nova foi realizado em 26 de junho. O EP recebe o nome de Stellar Into the World e traz cinco faixas, incluindo o instrumental de Archangels of the Sephoroth, a principal deste álbum. O sexy do grupo agora mistura-se com um lado mais místico que, acreditem, combinou perfeitamente com as garotas.

A música protagonista traz o diferentíssimo conceito sobre a Árvore da Vida tanto em seu vídeo como na letra da canção. "Sephiroth" são as dez emanações de Ain Spoph, um princípio incompreensível à inteligência humana que emana dez Sephiroth em sucessão, formando a árvore da vida, cada qual com seu arcanjo. Você pode ler mais sobre a sua composição em Um Segredo.


Não somente um conceito inteligente, mas muito bem trabalhado. Como dito acima, conseguiram assimilar muito bem a sensualidade das integrantes com um visual um pouco mais sobrenatural, que carrega suspense desde os olhares aos espaços cenográficos escolhidos para a gravação de seu vídeo. Alguns efeitos especiais adicionam ainda mais ao clima, com cristais quebrados e árvores que sangram.

Até mesmo as cores e seus tons parecem ter sido selecionadas com a maior cautela, não há nada fora do lugar. Há uma precisão forte no vídeo. Inclusive da integrante novata, Soyoung, que já chegou no grupo causando com sua cena na banheira em uma espécie de ritual ou sacrifício. Se no primeiro trabalho já está assim, imagine nos próximos!


Como já é digno do grupo, a coreografia continua no ponto certo. Com direito a alguns passinhos de ballet, muitas mãos no corpo da coleguinha e o típico lacre no chão, a maturidade do grupo segue em ênfase - ainda bem - e, com o figurino de deusas, traz-se até mesmo à coreografia o ar místico que o conceito cobra. Perfeito. Talvez a melhor produção do grupo até o momento, se eu não estiver sendo favoritista demais. Você pode conferir a tradução da música em Linhas Frustradas.

As apresentações não ficam nada atrás. Assim como no clipe, as meninas performam descalças para os programas televisivos semanais. Suas roupas variam de cor a cada apresentação, mas o estilo do figurino se mantém o mesmo e em alto nível. Há um fanchant forte marcado por gritos eufóricos, o que afirma o agrado do lançamento para o grupo. Infelizmente, em números, ainda é pouco. Com 15 dias desde sua estreia no YouTube, o MV oficial ainda não alcançou o primeiro milhão de visualizações. 



Para ajudar as visualizações a subirem, além de assistir várias vezes (o que, convenhamos, não é nenhum sacrifício), você pode enviar para seus amigos (sejam eles k-poppers ou não), postar em redes sociais e até mesmo enviar para youtubers. Seria muito bem-vindo, por exemplo, um "react" do famoso Felipe Neto, que até mesmo teve a oportunidade de entrevistar as meninas pessoalmente e dançar com elas em sua vinda ao Brasil em março.

Um grupo que já passou por tanto em sua carreira e que soube evoluir ao longo dos anos merece o devido reconhecimento e, como fãs, fica sob nosso dever ajudar a espalhar a mensagem do Stellar e seus vídeos para torna-las mais populares e, quem sabe, podermos vê-las no Brasil por uma segunda vez.


As outras músicas do mini álbum seguem com qualidade semelhante, mas deixam de lado o conceito místico. Why Me? (왜 때문에) é certamente confortável de se ouvir por não ser lenta demais ou rápida demais, com um refrão na medida certa para um verão tranquilo. The Wave já traz um lado mais suave do grupo, com vocais românticos e tranquilizantes ainda que com uma batida forte para balançar a cabeça em harmonia enquanto ouve. A última, Twinkle, é ainda mais tímida e envolvente, como se a cada música o álbum ficasse mais sentimental. Leva o nome do fandom do grupo, que agradece a presença e os bons momentos em sua letra.

Todas as músicas conseguem apresentar algo único do Stellar, que dificilmente pode ser comparado ao trabalho de outros grupos. Essa individualidade do estilo das meninas é um de seus maiores atrativos que, se continuar a ser explorado pelo público e pela empresa poderá finalmente levá-las ao auge. Talento não falta, só falta publicidade.


Como sugestão de leitura, deixo as seguintes entrevistas traduzidas com o grupo a fim de conhecer melhor as integrantes, seus desejos e os desafios que enfrentaram ao longo de sua carreira.

➯ Stellar em seus 7 anos de grupo, agora com novas impressões
➯ Stellar:‘’Nós somos idols de colher de solo"
➯ "Gostaríamos de mostrar um sexy saudável em vez de um sexy degradativo”, Stellar define seu estilo e fala sobre a vinda ao Brasil"
➯ Stellar fala honestamente sobre o motivo de terem que escolher conceitos sexys

Infelizmente, as meninas não participam muito de programas de entretenimento - uma das consequências de sua baixa popularidade. Para conhecer um pouco mais da personalidade das integrantes do Stellar e vê-las interagindo fora dos palcos, recomendo os seguintes vídeos, todos com legendas em inglês disponíveis.

➯ [Pops in Seoul] Stellar(스텔라) _ Q&A
➯ Pops in Seoul _ Stellar(스텔라) _ Interview _ Part 1

Veja também

0 comentários