Hush Hush virou graphic novel, mas não deu muito certo


Hush Hush é uma saga literária best-seller escrita por Becca Fitzpatric e uma graphic novel baseada no primeiro livro foi lançada em 2011, chegando no Brasil em 2013 e às minhas mãos apenas há poucos dias. Como fiz resenha do primeiro volume do livro, por que não falar de sua versão em quadrinhos também?

Foi tamanha a minha empolgação ao encontrar este exemplar (que sequer sabia da existência, muito poser mesmo) enquanto procurava por mangás em uma barraquinha/lojinha da AnimeFã Store montada para a 9ª Festa da Colônia Japonesa de Sorocaba. Obviamente não pensei duas vezes antes de comprar, mas infelizmente não poderei falar neste post com a mesma animação que demonstrei naquele que publiquei lá em 2015.

No mesmo dia já peguei-o para ler e acabei em menos de uma hora, já que possui apenas 100 páginas e histórias em quadrinhos são muito mais rápidas e fáceis de devorar. No entanto, minha decepção já veio logo nas primeiras páginas ao deparar-me com uma Nora Grey que passa longe de qualquer descrição física que a autora tenha feito ou que os fãs tenham imaginado. Loira, com roupas ousadas e aqueles traços exageradamente sensuais fizeram a personagem perder toda a sutiliza e doçura que transparecia nos livros, transformando-se em uma figura completamente diferente.


Não só ela, sua amiga Vee também foi vítima de uma alteração cruel em sua imagem. Descrita nos livros como uma bela loira de cabelos compridos que estava alguns quilos acima do peso, a garota agora adquire um visual punk, com cabelos curtos, roupas largas e uma face nada delicada. Nem mesmo Patch escapou, perdendo grande parte da sua beleza ao na tentativa de ganhar um visual másculo e sexy, ficou com uma aparência perturbadora e olhares maníacos, nada sensuais. Só pontos negativos.

Apesar de todas essas mudanças no visual dos personagens, a história, pelo menos, continua a mesma que a do livro. É possível até mesmo identificar alguns diálogos idênticos aos que passavam pelas páginas daquele original lançado em 2009 e relembrar alguns momentos como as aulas de biologia, o encontro desajeitado no Bo's Arcade ou à invasão à sala da enfermaria para conferir os registros de Patch.

Este primeiro volume para pouco antes da metade do primeiro livro, em que espera-se uma continuação para enfim conferir cenas marcantes que prefiro não citar para evitar spoilers gratuitos a quem ainda não conhece a história. Quando terminei de ler a graphic novel, ainda que com certas reservas em relação à arte, fiz uma busca na internet para saber onde adquirir o segundo volume, mas descobri que este nunca chegou a existir - apenas uma capa fora lançada, mas aparentemente o projeto foi arquivado e o segundo volume nunca foi publicado.


Fiquei sem saber se esta era uma notícia boa ou ruim pois, embora não tenha me agradado em nada as alterações físicas que transformaram completamente os personagens e arruinou toda a visão que tinha deles, é interessante conferir um material tão querido em uma mídia diferente, já que o tão falado filme de Hush Hush também parece que não vai sair dos papéis tão cedo quanto gostaria.

Para quem ainda não teve contato com o livro, entretanto, acredito que esta versão em quadrinhos seja útil para saber se vale ou não a pena adquirir o original, já que dá o gostinho de como é Hush Hush, mesmo que o livro seja incomparavelmente melhor. Se você gostar desta graphic novel, provavelmente tornará-se um grande fã da saga literária. 

Veja também

1 comentários

  1. Eu li todos os volumes da série, e gostei bastante, vi sobre a Graphic Novel, mas nem liguei de ir atrás. Fiquei profundamente decepcionada com a mudança de visual das personagens.

    Bites!
    Tary Belmont

    ResponderExcluir