Sobre Kim Taehyung e a fragilidade do tradicionalismo

by - dezembro 30, 2017


Kim Taehyung, o V do BTS, teve seu rosto perfeitamente simétrico eleito como o mais bonito do mundo em 2017, de acordo com ranking anual da Independent Critics, divulgado pela TC Candler. A notícia foi transmitida até mesmo pela Rede Globo e chamou a atenção do publico brasileiro, mas por um lado negativo, regado a preconceito, xenofobia e masculinidade frágil.

A beleza é subjetiva: tudo bem discordar de algum padrão, que este não o agrade visualmente, não a achar bonito aquilo que a mídia/massa impõe como ideal de beleza ou tendências fashion, mas há uma lina tênue entre a opinião e o preconceito, e este foi atingido em cheio quando a vitória de Taehyung veio a tona.

A ideia da beleza mundial, onde é necessário avaliar que cada país possui padrões estéticos diferentes, colocou em alerta a fragilidade da masculinidade e autoconfiança de homens brasileiros que não conseguem aceitar as diferenças e esconderam seu sentimento de inferioridade em um discurso de ódio com frases desgastadas e pejorativas, muitas delas machistas, ditas por homens e mulheres.

(Divulgação/Big Hit)
Basta um olhar rápido pela página do Facebook da G1 para conferir comentários que disseminam o ódio por uma simples notícia como um rapaz de beleza não-ocidental garantindo o primeiro lugar em uma lista como esta. Homens e mulheres reclamam de seus "traços femininos", afirmando (como se fossem estudados no assunto) que isto o desclassificaria como símbolo de beleza masculina, pois para ser considerado homem é necessário possuir traços rústicos, mas esqueceram-se do principal: os critérios levados em consideração para a formação do ranking.

Copiando o texto do próprio G1, "Segundo a publicação, o ranking traz uma lista representativa do ideal moderno de beleza mundial e conta com representantes de cerca de 40 países. Ainda de acordo com a Independent Critics, perfeição estética é apenas um dos critérios, que analisa também graça, elegância, originalidade, ousadia, paixão, classe, postura, alegria, entre outros pontos.".

Mas por que um asiático de maquiagem causa tanto desconforto? Levando em conta o "ideal moderno", não adianta falar que na sua época o ideal de beleza era fulano ou ciclano: Conforme os anos passam, o modo como as pessoas se vestem, penteiam e maquiam vão evoluindo, e com isso os ideais de beleza e seus padrões. Não há muitos anos, a série de vídeos "100 Years of Beauty" viralizou pelo mundo, apresentando como a beleza estética foi alterada ao longo de um século em diversos países como Estados Unidos e Índia. Há ainda um vídeo que mostra a evolução dos penteados masculinos na Coreia do Sul entre os anos de 1910 e 2016 e como isso implica na imagem do homem - física, um estilo capilar nada diz sobre sua sexualidade, ao contrário do que o preconceito afirma.

(Divulgação/Big Hit)
Mesmo preconceito que, ainda em 2017, segue dizendo que homens não podem cuidar da própria aparência, como se o uso de maquiagem e produtos de higiene os "transformasse" em homossexuais por estereótipos errôneos de uma sociedade intolerante que, como se não bastasse, também considera a homossexualidade como insuficiência masculina. Machismo, homofobia e fragilidade masculina em um único comentário.

A xenofobia segue pelos comentários óbvios que fãs de k-pop já estão, infelizmente, acostumados a ouvir. "Olho pequeno" e "pinto pequeno" são apenas alguns estereótipos que circulam em meio a comparações com famosos ocidentais que, de acordo com os críticos de Facebook, "mereciam" estar em primeiro na lista por ser difícil aceitar um asiático na primeira colocação dizendo, inclusive, que orientais ficam bonitos quando "misturados" com latinos e europeus: por si só, não.

Isso sem comentar o desvio do discurso que acaba levando a outros preconceitos, inclusive transfobia, com "previsões" de que, com os homens afeminados em primeiro lugar, logo uma mulher trans será a ganhadora da lista feminina - o que, se te incomoda de algum modo, talvez seja uma boa hora para começar a rever conceitos ultrapassados e discriminativos.  

(Divulgação/Big Hit)
Com tanta propagação de ódio fica claro, mais uma vez, a falta de respeito que se transforma em vitimismo pela fragilidade do tradicionalismo que se sente ameaçado em frente ao desconstrutivismo que está a ganhar forças nos últimos anos. A vitória de Taehyung é de fato merecida e sua péssima repercussão só demonstra o quão atrasado está o mundo, o quanto ainda temos a evoluir e quantos tabus precisam ser quebrados.

Veja também:

14 comentários

  1. Que post incrível!
    Aprecio muito a forma como você se posicionou, obrigada por compartilhar uma opinião tão amorzinha é sensata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço pela visita ao blog e por comentar o texto. <3

      Excluir
  2. Olha eu achei que ele não merecia estar em primeiro. Não por nenhum tipo de preconceito pq eu amo doramas e afins. Mas esse seu texto esclareceu o pq de ele ter ganhado. Adorei, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está tudo bem em não concordar com o prêmio, o importante é manter o respeito mesmo com a divergência de opiniões.
      Obrigada pelo comentário! <3

      Excluir
  3. Arrasou menina. Disse td que eu penso. Acho que ainda precisamos amadurecer e digo mais ,esses comentários maldosos é simplesmente pura inveja.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita coisa ainda precisa ser amadurecida, mas a vitória dele já é um grande passo!

      Excluir
  4. Não só mereceu,ele foi vitorioso por muitas características que faltam .ou já não existem em determinadas culturas. Se bem q se eu pudesse votar, o Suga é o meu idol favorito.♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu pudesse escolher votaria no Kim Myungsoo, do Infinite. Acho ele maravilhoso, com traços perfeitos e uma beleza sem igual. Embora a vitória do Taehyung também seja merecida, para mim o Myungsoo continua sendo o idol mais bonito.♥

      Excluir
  5. Eu fiquei bem feliz com a notícia de que o Tae estava em primeiro lugar, não só por ele mas também pelo que isso representa.
    Enfim, parabéns pelo post! Sua escrita é ótima :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Representa muita coisa mesmo, e imagino que ele deva ter ficado bem feliz com o prêmio.
      E muuuuito obrigada, de verdade!

      Excluir
  6. Que bom encontrar palavras sensatas em meio a tanta coisa sem noção q agente lê pela internet. Infelizmente as pessoas usam a liberdade de expressão como pretexto pra esquecer a educação e sair destilando seus preconceitos por assuntos q se julgam expert para afirmar. Ele é lindo de várias formas e mto merecedor ao título com toda certeza. No ranking de 2018 o Tae ficou em 5°, o Jungkook(amor da minha vida) ficou em 2° lugar, mais um cadinho ganhava, perdeu para o Jason Momoa (q afff é um maravilhoso). No fim ambos são lindos cada um a sua maneira!

    ResponderExcluir
  7. Eu acabo me cansando com textos militantes, as pessoas alinhadas a ideologias de esquerda não tem bases solidas, não tem valores sólidos, não tem verdades solidas, tudo é questão de opinião, tudo é relativo, quase tudo deve ser tolerado; não importa o quanto absurdo e ilógico seja, a realidade existe, a verdade existe, o q fazemos é mascarar isso da forma q mais nos agrada. A militância quer a "revolução" mesmo q ela destruía a si mesmos, sociedade ou raça humana.Mas voltando especificamente ao assunto do Tae, ele tem uma beleza infantil e afeminada, sabemos o q é infantil, sabemos o q é afeminado mesmo q vc não concorde, ele é um efebo, todo mundo consegue ver isso e não importa qual cabresto ideológico usem, a aparência de Taehyung não é de um homem adulto, mesmo q ele já seja adulto, então é obvio q as pessoas q não são do meio da cultura kpop/otaku iriam estranhar, criticar, achar absurdo.Nesse assunto existe a questão do racismo mas também existe a questão do bom senso, é de bom senso perceber q ele parece um garoto e/ou uma garota. Taehyung ganhou mais por estar na moda, pelo discurso militante de representatividade e desconstrução do masculino, e principalmente por ter um fandom apaixonado e dedicado.Não me entenda mal, eu gosto muito do Bts, é o meu boygroup favorito, mas eu não tenho mais idade para ficar iludida com esse meio, e nem de negar a realidade, negar a biologia pq ela me ofende, ofende a ideologia da minha militância.

    ResponderExcluir