Star Wars - Os Últimos Jedi dá continuidade a saga honrável

by - dezembro 16, 2017


O novo filme de Star Wars finalmente está entre nós. Os Últimos Jedi, oitavo filme desta que é uma das franquias de maior sucesso da história do cinema, chegou aos telões em 14 de dezembro para dar continuidade aos acontecimentos narrados no episódio anterior, O Despertar da Força, que foi lançado em dezembro de 2015.

Com o Mestre Luke Skywalker encontrado em sua reclusão, Rey, protagonista da nova trilogia, segue com a missão de recrutá-lo a voltar a lutar pela resistência, que corre perigo conforme o Primeiro Império de Kylo Ren ascende ao poder como discípulo de Snoke. Entretanto, não é fácil convencer ao velho herói quando este deseja que os Jedi cheguem ao fim.


Enquanto Rey busca em Luke mais do que a ajuda para salvar a resistência, mas a ajuda para entender sobre seu próprio passado, futuro e o seu papel como Jedi e usuária da Força, Kylo também encontra-se abalado por uma mistura de sentimentos que o acompanha desde o auge do filme anterior, quando assassinou ao próprio pai, Han Solo, para provar sua fidelidade ao lado sombrio.

Com suas filosofias distintas, criam os dois fios condutores que passarão por toda a narrativa do oitavo episódio de Guerra nas Estrelas. Os principais acontecimentos são desencadeados a partir do que cada um deles defende, e os momentos em que seus caminhos se cruzam, mesmo que telepaticamente, ditam algumas das melhores cenas do filme por tamanha contradição e, simultaneamente, identificação em cena.


Dentre os personagens já conhecidos no episódio anterior, além de Rey e Kylo retornam nomes como Finn, Poe e Phasma, sendo que a última, infelizmente, continua não recebendo a valorização que merece. Um desperdício de uma personagem que tinha tudo para ser grande não só em altura. Somos apresentados, ainda, a novos personagens, principalmente dentro da Resistência, como Rose Tico, um dos maiores destaques. A garota contracena quimicamente com Finn, o "traidor" do filme anterior que agora serve à resistência sob o comando da Senadora Leia, que demonstra-se cada vez mais poderosa e sob controle de suas ações, mesmo após o falecimento de seu marido e a perda do filho para o lado errado da Força.

Sua atriz, Carrie Fisher, infelizmente, uniu-se à Força em dezembro do ano passado, quando fomos tristemente noticiados de seu falecimento. Como último longa produzido pela atriz em vida, há uma pequena homenagem à estrela durante os créditos finais. Sua filha, Billie Lourd, que atuou em O Despertar da Força, ganha destaque neste novo episódio, e o penteado de sua personagem, Kaydel Ko Connix, presta homenagem aos dias da época juventude de Carrie como Princesa Leia na trilogia original. Que a Força a tenha.


Este novo Star Wars foca, ainda, em mostrar um pouco mais sobre as belezas naturais e outras formas de vida nos planetas da galáxia tão tão distante. Filmes anteriores já nos mostraram diversas espécies de humanoides e droids, mas Os Últimos Jedi apresenta riqueza quanto aos animais exibidos em cena, como os adoráveis Porgs que conquistaram o coração e bolso dos fãs ainda nos trailers, criaturas de gelo que assemelham-se a raposas e dariam ótimos Pokémon ou, até mesmo, mamíferos intergaláticos que provém o popular leite azul de Uma Nova Esperança, sendo uma referência incrível, mas ainda não a maior, dada uma aparição especial de arrepiar os cabelos de lugares que você nem imaginava ser capaz.

Novos droids e humanoides também são apresentados no novo filme. BB-9E é uma versão menos colorida e mais perversa de BB-8, a fofurinha de O Despertar da Força, mostrando um lado oposto do que já conhecemos da série BB, tendo este novo droid como servidor do Primeiro Império de Kylo Ren. Dentre as humanoides, destaque para as trabalhadoras Caretakers, nativas de Ahch-To, planeta qual Luke escondeu-se durante seu período de reclusão até ser encontrado por Rey. As até então tranquilas criaturas veem seu sossego ir por água abaixo com a chegada da desastrada garota, o que proporciona bons risos aos espectadores.


Há até poucos anos seria um pouco difícil imaginar um fã de Star Wars saindo da sessão de cinemas aos risos graças ao apelo cômico do filme. Os seis primeiros longas não foram lá bons exemplos de filmes de comédia, embora houvessem as falas dramáticas de C-3PO ou a presença de Jar Jar Binks para tentar arrancar alguns risos do público, mas nada que fosse muito marcante ou dado como um grande forte de Star Wars. O Despertar da Força foi o revolucionário do assunto, muito criticado pelos mais "velha guarda", mas ainda sim mostrando com certa sabedoria que é possível atualizar alguns aspectos da saga sem se perder no caminho. Os Últimos Jedi continua por esta nova linhagem, agradando ou desagradando a quem for.

Continua impossível, entretanto, e graças a Deus que continua, comentar sobre Star Wars sem citar as épicas batalhas de sabre de luz? Seja na trilogia original ou de prequelas, o trabalho de coreografar boas lutas sempre foi magnífico e muito bem executado, não sendo deixado para trás nesta nova trilogia. O ritmo frenético do filme é dado, prioritariamente, por suas batalhas entre o bem o mal, embora nem todas sejam marcadas pela "espada laser" como principal instrumento de ataque - às vezes o mano a mano, armas menos épicas ou até mesmo armamento pesado também são bem-vindos, e este foi o caso.


Sim, há alguns elementos novos em Star Wars. A saga continua se reinventando para aproximar-se das produções mais atuais, mas a essência de Star Wars continua firme e forte, e é isso que nós queremos. Uma dose a mais de humor ou de elementos para vender bonecos não fazem mal a ninguém, muito contrário, os diretores e produtores conseguem trazer essas duas vertentes à obra sem menosprezar a atmosfera original que continua intacta com as grandes tretas familiares espaciais, batalhas emocionantes, diálogos marcantes, personagens profundos e, principalmente, o que é ser um Jedi e a sua importância.

Porque estes, embora contrária à vontade de Luke Skywalker, sempre existirão. Mesmo que seja no coração de uma legião de fãs conquistados através das décadas.

Veja também:

2 comentários

  1. Oiii amore, tudo bem contigo? ♥ Fiquei um tempinho sumidinha mas já voltei e com certeza tinha que dar uma voltinha aqui e vou conferir os posts que eu perdi, principalmente quando eu vi que você já fez um post os Os últimos jedi (e eu sou uma apaixonada por Star Wars) (((o(*゚▽゚*)o)))
    Eu estou preparando um post sobre esse filme também e postei um sobre Extraordinário, mas foi uma COINCIDÊNCIA, eu JURO ahaahha de qualquer forma temos estilos diferente, o sobre SW eu ainda não postei porque eu "enrolo" um pouco pq se eu tiver esquecido de escrever algo no post eu me lembro, de fato vou até dar uma passadinha pelos outros posts *¬*

    Indo ao post... eu concordo que a Phasma não teve o destaque que merece :// a atriz é uma baita potencia e merece ser valorizada
    Hahaha concordo que aquelas criaturinhas de gelo dariam ótimos Pokémons, de fato parecem eevees (≧∇≦) os porgs são uns amorsinhos ♥ Eu ri demais com a Rey dando trabalho na ilha do Luke hahah

    Achei que daria um fim "preguiçoso" para a nossa amada Princesa Leia, mas o filme me surpreendeu com isso, mas assim eu fiquei MUITO curiosa para saber o que será dela no próximo ◑▂◐

    Gostei tanto do seu post que eu estou pensando em recomendar ele quando o meu post tiver prontinho, você deixa? *¬* Também queria saber o que você achou de Finn/Rose, ao comentar vi vários shippadores de KyloRey

    No final das contas eu AMEI o filme e quero ver de novo ♥

    Beijinhos ♥
    Blog:ShyandBrave

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiii Bea, tudo bom? Nossa, faz muito tempo mesmo! Eu estou ótima! E menina, imagine, inclusive vou correr lá pra conferir o seu de Extraordinário também. Com tantos filmes ótimos sendo lançados ultimamente é óbvio que vários blogs vão acabar falando sobre eles, não tem nada demais <3 e ansiosa para ver o seu de SW também, viu? Vê se termina de escrever isso aí que eu quero ler!

      Fiquei muito decepcionada com a participação da Phasma no filme. Fizeram muito comercial dela antes de O Despertar da Força para ela ter uma participação mínima no filme, depois dão a impressão de que a batalha dela com o Finn seria épica de acordo com os trailers, e de fato foi uma luta muito boa, mas que ainda não deu para aproveitar todo o potencial que a personagem queria.

      Eu ri demais com as cenas da Rey na ilha, sempre dando trabalho pras coitadas das cuidadoras que tinham que ficar limpando toda a zona que ela fazia. Adorei essas personagens novas, mas acho que elas não voltam a aparecer nos próximos filmes, infelizmente. quanto as criaturas, tem como não amar o Porg? Já quero um de pelúcia!

      Confesso que fui para o cinema tranquila em relação a Leia, pois já haviam confirmado que não matariam a personagem neste filme. Achei muito foda a cena dela no espaço, pois nunca tinhamos visto ela usar realmente a Força, e foi um jeito épico de introduzir esse aspecto da personagem e ao mesmo tempo fazer uma homenagem à falecida Carrie Fisher, com um ar heróico e até mesmo divino. Adorei muito. Só fico um pouco preocupada sobre como irão colocar a Leia no próximo filme, agora sem a atriz. Mas confio em Star Wars e em seus produtores, nossa personagem está em boas mãos.

      Deixo sim, inclusive quero! Fico muito feliz que tenha gostado, e não precisa pedir permissão não, moça, fica a vontade de verdade! ♥

      Evitei comentar sobre Finn e Rose no texto para não dar spoilers, mas eu AMEI que introduziram uma nova personagem como par romântico do Finn, assim dá um fim bem alternativo para aquelas brigas de "ele vai ficar com a Rey" e "ele vai ficar com o Poe" que rolou no último filme. A Rose já se tornou uma das minhas personagens preferidas, inclusive não resisti e comprei uma boneca Funko POP dela. Muito carismática, com uma personalidade forte e ao mesmo tempo adorável. Amei demais!

      KyloRey eu já não gosto. Acho que é forçar a barra demais colocar os dois juntos. Embora eles tenham toda essa conexão mental igual foi demonstrado no filme, eles não combinam como casal. A batalha que lutaram juntos foi épica, e gostaria de vê-los lado a lado novamente caso o Kylo venha para o lado luminoso da Força algum dia, mas apenas como colegas de batalha. Não um casal romântico. Não consigo imaginá-los nem mesmo como amigos.

      Também estou louca querendo ver o filme de novo, amei demais e merece ser assistido várias e várias vezes.

      Beijinhos e obrigada pelo seu comentário lindo, amei demais receber você por aqui de novo, estava com saudades! <3

      Excluir