Tartarugas até lá embaixo, de John Green, aborda o sufoco da ansiedade com toque nerd

by - janeiro 28, 2018


Tartarugas até lá embaixo é o mais recente livro de John Green, lançado no Brasil pela Editora Intrínseca, a mesma que já vem trabalhando com o autor e suas respectivas obras desde o seu romance de estreia, "Quem é Você Alasca?", até o ultra popular "A Culpa É das Estrelas", último trabalho publicado pelo autor, há seis anos.

Este seu novo romance nos leva a uma aventura com Aza Holmes, uma garota de 16 anos mergulhada em seu transtorno obsessivo compulsivo e ansiedade, apavorada pelas bactérias que vivem em seu corpo, a possibilidade de acabar morta pelas parasitas que habitam seu estômago e a necessidade de checar constantemente o corte em seu dedo para garantir que não infeccione.

Quando surgem as notícias do desaparecimento de um bilionário local, pai de um de seus colegas de infância e cuja recompensa a quem ajudar a descobrir sobre seu paradeiro é deveras tentadora, Aza une-se a sua amiga Daisy em uma jornada para desvendar os mistérios, mas envolve-se mais do que o planejado.


Pela protagonista, a obra consegue apresentar com grande ênfase as interferências na vida diárias causadas pelo TOC, transtorno que o próprio autor, John Green, tem, garantindo-lhe propriedade para abordar o assunto em seu novo livro. Assim, Aza, tem seu fluxo de pensamentos continuamente perturbado pelo medo de estar sendo consumida pelas bactérias.

A sensação de pavor que constantemente acompanha a protagonista é passada para o leitor, que assiste de perto todo o sofrimento e o desespero de sua rotina por cerca de 270 páginas. Esse aspecto é metaforizado como uma espiral: se você segui-la, irá se afunilando infinitamente e, quando perceber, estará imersa, sendo consumida por seus próprios pensamentos que, agora, são mais autônomos que você, te comandam, e você passa a ser o espectador da própria vida. Por isso a espiral na capa.

Para complementar, o livro tem todo um toque nerd que é dado, principalmente, pela personagem Daisy, uma dedicada escritora de fanfics de Star Wars com seus textos voltados a casais pouco convencionais, como Rey e Chewbacca - quem teria pensado nisso? Daisy passa grande parte do tempo tentando converter Aza a este universo e, mesmo a protagonista não sendo tão interessada em filmes espaciais, faz o esforço por sua amiga e a experiência nem sempre é tão ruim assim.


O autor trabalhou por seis anos neste livro, mas consegue torná-lo tão atual como se o tivesse escrito por completo apenas no ano passado. Dentre as referências ao universo geek da obra, cita uma das cenas de Rogue One, filme spin-off de Star Wars que estreou nos cinemas apenas em dezembro de 2016.

Assim como todos os bons e novos romances da literatura adolescente, utiliza com o sabedoria recursos como trocas de mensagem de texto entre os personagens, mas é a famosa stalkeada no estilo CSI que ganha destaque: para dar continuidade a sua investigação ou simplesmente conhecer melhor o boy magia, a dupla de amigas não perde tempo em bisbilhotar redes sociais alheias ou fazer pesquisas profundas no Google para conseguir informações.

Deste modo, o livro acaba conquistando o leitor por cinco características: abordagem de transtornos mentais, mistério, romance adolescente, referências nerds e John Green, porque amamos o autor e tudo o que ele escreve. O sucesso de Tartarugas Até Lá Embaixo foi tanto que já está confirmada adaptação cinematográfica para a obra - só esperamos que esta saia de verdade, ao contrário da ilusão que tivemos com "Quem é Você, Alasca?".

Veja também:

3 comentários

  1. Preciso criar vergonha na cara e ler esse livro, ahahahah.
    Parece ser bem legal e estão falando muito dele, né.
    www.freakandcreepy.com

    ResponderExcluir
  2. Eu to louca pra ler esse livro me um nível que nem eu tô entendendo mais. Preciso. Eu tenho um grau de TOC, diferente do da protagonista pelo que li até agora em resenhas, mas tá lá e é um saco. E eu sofro de ansiedade. Se eu coloco na cabeça que amanhã eu tenho que fazer tal coisa, é uma merda. Eu não durmo só de imaginar que amanhã vou tá lá pra fazer o tal negócio. Uma merda. E é do John Green, né gente? Adoro a escrita do autor.
    Um beijo


    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  3. Eu quero muito ler esse livro. Amo o John Green desde ACEDE, que me levou a conhecer Quem é Você Alasca? (um dos meus romances favoritos). Adoro livros recheados com referências da cultura geek/nerd e que abordam temas sobre os quais precisamos falar, principalmente na época em que estamos vivendo, como o TOC. Ele já tava na minha wishlist desse ano, e graças a sua review, ganhou mais prioridade ainda <3

    ResponderExcluir