5 mães incríveis dos dramas coreanos

by - maio 13, 2018


Em comemoração ao Dia das Mães, o Elfo Livre seleciona cinco mães lendárias das narrativas televisivas sul-coreanas para você lembrar - ou conhecer - dramas que vão te fazer querer abraçar ainda mais a sua mamãe neste dia especial.

The Heirs


De 2013, o drama é protagonizado por grandes nomes como Lee Minho, Park Shin Hye, Kim Woo Bin e Krystal Jung, mas é a personagem de Kim Mi Kyung que chama a atenção na trama: mãe da protagonista Eun Sang, leva uma vida difícil como empregada doméstica na casa da família Kim, com a dificuldade adicional de ser muda, se comunicando com sua filha pela KSL (Lingua Coreana de Sinais, o LIBRAS do país) e com os demais personagens por meio da escrita, andando sempre com uma cadernada e caneta onde escreve seus desejos, expressões e, muitas vezes, manifestos contra suas chefes, demonstrando uma personalidade forte.

Park Hee Nam, como é chamada, é muito protetora com a sua filha e, a todo o momento, demonstra seu carinho e preocupação com a garota que sobre com o estado de pobreza de sua família. Ela também é gentil com outros personagens, como Choi Young Doo (Kim Woo Bin), a quem alimenta em determinada cena com muito carinho, o que aquece o coração do personagem que passa por momentos muito difíceis na série.

Han Ki Ae, sua chefe e mãe de Kim Tan, o protagonista que desenvolve um relacionamento com a sua filha, não a trata muito bem, mantendo sempre um ar de superioridade mas, na verdade, é apenas uma fachada e Hee Nam sabe disso. Ignorando os coices, sempre tenta dar bons conselhos a chefe que, ainda que sem dar o braço a torcer, acaba os aceitando por saber que a governanta apenas quer o melhor para a sua família. Ainda que isso consista em tentar afastar o rico de sua pobre filha.  

I Can Hear Your Voice



A atriz Jang Hye Sung teve uma participação muito importante neste drama, também de 2013, ao interpretar a mãe da protagonista. Ela era empregada de um homem influente e, após sua filha ser indevidamente acusada de agredir a filha deste senhor, as duas, que moravam em sua casa, são expulsas sem dó. A filha, que ainda criança teve que testemunhar um caso de assassinato que colocou o criminoso na cadeia, cresce com o sentimento de justiça e se torna uma defensora pública, enfrentando novos problemas na vida adulta.

Sua mãe, Choon Sim, agora mantém um restaurante de frango frito e tem muito orgulho de sua filha, mas as circunstâncias financeiras ainda não são boas e, por isos, vive a aconselhando a conseguir um emprego ou que desista de sua carreira para se casar: assim, a jovem encontra um emprego, deixando a mãe feliz, mas ainda sempre preocupada com a sua pequena que, agora, precisa se deparar com pessoas que a fizeram sofrer em seu passado. O coração de uma mãe pode até ser grande, mas não é forte, e a pobre senhora sofre muito por sua filha. Os diálogos entre elas são extremamente emocionantes e cada fala demonstra que, mesmo em meio a dureza das palavras, uma significa muiti para a outra.

You Are The Best Lee Soon Shin


Lee Soon Shin, personagem da cantora e atriz IU, tem duas mães: Jung Ae, adotiva, de coração puro, e a biológica Mi Ryung, que nunca soube lhe dar amor. Falemos de Jung Ae, que demonstra na prática que o verdadeiro significado de família está no seu sentimento e dedicação para com seu semelhante, e não em algo tão banal como o sangue.

Leva metade do drama para que a protagonista descubra que, na verdade, é adotada, mas o amor de sua mãe adotiva pela garota não muda em momento algum e, como espectador, chega a ser extremamente chocante o momento da revelação para a personagem, impossível de não se emocionar.

A mulher, a todo o momento, demonstra sua preocupação pela garota que é tão diferente de suas filhas biológicas, mas tão especial quanto, sendo a pessoa mais animada e genuinamente interessada em ser o apoio e braço direito da garota em sua luta para atingir a popularidade como atriz, com todo o amor, carinho e força que apenas uma verdadeira mãe pode oferecer.

Angry Mom


O nome do drama faz jus a personagem, mas não pense que sua braveza a fará odiá-la como aquelas mães terríveis típicas dos dramas coreanos. A personalidade forte dessa mulher entra como o seu principal elemento na luta para defender aquilo que mais ama: sua jovem filha. Jo Kang Jo é uma mãe muito preocupada com sua filha, Oh Ah Ran, que tem dado o melhor de si para criá-la, aida que tenha dado a luz muito jovem, o que dificultou a grande tarefa que é a maternidade.

Quando descobre que seu bebê está sendo intimidada na escola e que nenhuma autoridade responsável está interessada em ajudar a proteger sua filha, não pensa duas vezes em arregaçar as mangas e começar a frequentar a escola como uma aluna. Sob o nome de Jo Bang Wool, passa não só a ajudar sua filha, mas a outros alunos que estão envolvidos nesse cenário sombrio.

O desafio acaba se tornando muito maior e mais complicado do que o esperado, mas Kang Ja consegue retratar com muita grandeza o que é ser mãe e até onde se pode chegar para ajudar sua própria criação, demonstrando o mais lindo e verdadeiro amor materno, que desconhece a palavra "limites" e é possuidor de uma força admirável. 

Call Me Mother


Provavelmente o mais triste e tocante drama dessa lista é, ainda, a mais recente das produções citadas: Call Me Mother foi lançado no início desse ano e aborda dois assuntos grandes, importantes e necessários com indescritível sensibilidade e livre de qualquer romantização: maternidade e abuso infantil.

A professora de uma escola infantil percebe que uma de suas alunas está sofrendo de abuso dentro de sua própria casa, com sua família biológica, e busca um jeito de ajudá-la, sem medir esforços ou pensar duas vezes sobre onde estaria se metendo com essa ação: a saúde e bem-estar da jovem garota é o que importa para ela. Mesmo sem nunca ter sido mãe, a jovem mulher aprende, na prática, o que é a maternidade conforme desenvolve seu íntimo e delicado relacionamento com uma criança tão sensível e inspiradora como esta, ainda que compartilhe de um plano de fundo horrível e abusivo.

Desse modo, essa narrativa coloca em debate que o sangue é o último fator que importa quando se trata de família: o amor é a base de tudo e, nesta incrível relação, isso é o que não falta. Lágrimas acabam sendo obrigatórias em uma produção como esta, mas a tristeza se transforma em conforto ao te lembrar que ainda existem pessoas boas neste mundo.


Qual outra mãe dos doramas você ama?

Veja também:

1 comentários

  1. Eu amo também aquela mãe de play Full Kiss , e uma outra mãe de escola 2015 ( esqueci o nome do Dorama )

    ResponderExcluir