O que The Master's Sun e About Time tem em comum?

by - junho 02, 2018


The Master's Sun e About Time são dramas escritos por roteiristas diferentes, com elenco diferente, transmitidos por emissoras diferentes e em anos diferentes. Ok, ambos são dramas coreanos, mas as coisas vão muito além do que apenas o seu país de origem. Sendo assim, o que The Master's Sun e About Time tem em comum?

The Master's Sun, escrito pelas irmãs Hong e transmitido pela SBS em 2013, foi um drama de fantasia romântica que nos levou a conhecer Tae Gong Shil, personagem de Gong Hyo Jin, uma jovem solitária e melancólica que sofria com a habilidade de ver fantasmas, efeito colateral de um acidente de carro.  

About Time, com roteiro de Lee Hyun Joo e transmissão pela tvN, ainda está no começo de sua exibição, com apenas quatro episódios enviados ao ar até o momento, mas que já nos apresentou a protagonista Choi Mikaela, interpretada por Lee Sung Kyung, que tem o dom de saber o exato tempo de vida restante das pessoas, inclusive o seu - 101 dias.


Sentiram a forte presença da temática da morte entre os dois dramas? Gong Shil e Mikaela, entretanto, compartilham muito mais do que serem mulheres com infelizes habilidades especiais, mas também a válvula de escape para seus problemas que, em ambos os casos, identifica-se na figura masculina do protagonista: Joo Joong Won (So Ji Sub) para Gong Shil; Lee Do Ha (Lee Sang Yoon) para Mikaela. 

No mais antigo, a protagonista feminina descobre logo nos primeiros episódios que Joong Won, uma pessoa com quem sequer era próxima, poderia lhe proporcionar o fim de seus problemas fantasmagóricos apenas por tocá-lo e, por interesses pessoais, passa a mantê-lo por perto.

Motivação semelhante acontece em About Time quando Mikaela percebe que, ao se aproximar fisicamente de Do Ha, tem seu cronômetro pausado; por tocá-lo ou envolver-se de modo "romântico", por assim dizer, tem seu tempo de vida aumentado. Sem querer encarar a morte, tenta dar um jeito de manter-se próxima do rapaz, custe o que custar.


Vindo de um drama romântico, não chega nem a ser spoiler comentar o fato de que, ambas as partes, em ambos os dramas, acabam desenvolvendo sentimentos amorosos um pelo outro após certo ponto da narrativa, certo? Mas semelhanças ainda não param por aí.

As protagonistas, em ambos os dramas, são mulheres pobres que, além de lidar com seus problemas sobrenaturais e fantásticos, precisam se sustentar financeiramente e, para isso, trabalham em empregos de meio período difíceis e aterradores. Quando encontram nos rapazes a oportunidade de melhorarem suas vidas, sentem tanta felicidade que mal conseguem pensar direito e acabam os abordando erroneamente diversas vezes, criando uma imagem pervertida ou, até mesmo, de loucura.

Enquanto isso, seus respectivos "protetores" são grandes figuras de poder e riqueza, atuando como CEOs bem-sucedidos e aclamados pela mídia: Joong Won como o líder de um conglomerado de shoppings, Do Ha como diretor chefe de uma fundação cultural que está desenvolvendo projetos musicais pela Coreia do Sul e pela Ásia., ambos esnobes de personalidade forte que consideram suas protagonistas loucas, mas aos poucos revelam-se como pessoas de bom coração.


Como sempre, há ainda um triângulo amoroso: em Master's Sun vê-se Yi Ryung, uma popular estrela da Hallyu que apelidou a si mesma de deusa e demonstra grande soberba e desejo de vingança contra Gong Shil, que destruiu seu casamento no passado; no novo drama temos a figura de uma empresária influente, Soo Bong, que acha que tudo pode ser resolvido com dinheiro e está disposta a gastar quanto for necessário para manter Mikaela longe de seu amado Do Ha. Isso sem contar que as duas tem cabelo curto.

Enquanto Gong Shil podia contar com Kang Woo para tudo em Master's Sun, mesmo sem saber dos sentimentos escondidos do homem por ela, criando um segundo triângulo amoroso, Mikaela tem desenvolvido, até o quarto episódio, uma relação estranha com Jae Yoo, um gênio musical de coração gelado e, seguindo as teorias dos clichês de dramas, o cara tem tudo para se desenfrear em um romance unilateral pela protagonista. Será?

About Time ainda tem muito a percorrer, sendo um drama que está ainda no começo de sua transmissão, mas já foi possível perceber muitas semelhanças entre os dramas. Entretanto, isso não é um indício de plágio: como podemos perceber, muitas coisas se encaixam e, talvez, tenha até alguma inspiração envolvida, mas, ao seu modo, tudo flui de forma diferente.


Como uma pessoa que segue apaixonada por The Master's Sun até hoje, cinco anos após sua transmissão, coloco todas as minhas esperanças em About Time para que o drama seja um dos melhores de 2018. O que você tem achado do drama até agora? Concorda com os pontos que levantei nesse artigo ou acha que eu estou ficando louca? Deixe suas respostas nos comentários. 

Veja também:

1 comentários

  1. Concordo totalmente! E também sou mega apaixonada por The Master's Sun.

    ResponderExcluir