Cinderela Pop: releitura moderna prova que uma boa história é atemporal | Resenha

by - fevereiro 16, 2019


Cinderela Pop, da autora nacional Paula Pimenta, é um livro juvenil lançado em 2015 pela Galera Record. Por seu tom de releitura, a obra apresenta um enredo bem semelhante ao de Cinderela: uma garota que tem sua vida perfeita arruinada após a chegada de uma madrasta manipuladora que rapidamente transforma seu pai em uma figura assustadora e nada fraternal. Desiludida, encontrará no amor por um "príncipe encantado" uma nova esperança para a sua vida já tão sem cor, mas não espere nenhum cavalo branco.

O aspecto moderno da obra se dá quando, ao reutilizar uma base narrativa já popular e intrínseca na sociedade ocidental, modifica alguns de seus principais elementos para ambientar a história em um cenário mais atual. No caso, Cinderela passa a se chamar Cintia Dorella, uma jovem que trabalha aos fins de semana como DJ, onde encontra não só uma paixão profissional, mas seu refúgio para os problemas familiares que insistem em persegui-la. 


Cintia, nesse aspecto, carrega uma oportunidade de mostrar às jovens leitoras que ter um emprego, ainda que de curto período, já nessa idade só tem a agregar: além de trazer um pouco de independência financeira e a chance de aprender a lidar com dinheiro e suas tentações, pode ser uma boa chance para descobrir e desenvolver habilidades antes de ingressar um curso superior, adquirir experiência e, se for em uma área que te agrada, ainda trazer uma dose de felicidade a sua vida.

Sem revelar muito da obra, é possível dizer que o texto de Pimenta consegue abordar, além da música pop, do fanatismo a ídolos do momento, como o Freddy Prince, e da caminhada pela independência juvenil, estão presentes ainda outros assuntos atuais para jovens da idade de Cintia como o divórcio dos pais, a ideia de "mãe solteira", os crushes da idade e, claro, o primeiro amor verdadeiro: ao reprisar o enredo de Cinderela, tão antigo, comprova que o amor é atemporal. 


Amor esse não a moda antiga, como no original, mas com traços contemporâneos que acompanham o desenvolvimento da cultura pop ao longo da narrativa, como a presença das redes sociais e das mídias jornalísticas para estrelas do momento e como estes portais podem ser utilizados não só para divulgação de trabalho, mas para questões muito mais sentimentais.

Nesse ponto acaba não sendo tão realista, já que são poucas as fãs sortudas que têm a chance de se encontrar e muito menos manter um relacionamento com seus ídolos, mas que ainda é uma leitura extremamente prazerosa e válida principalmente para quem está (ou já esteve) dentro de um fandom/fã clube ou que adora o universo das fanfics: por mais distante que o romance fã-ídolo possa parecer, sempre será um dos assuntos preferidos das tietes de carteirinha. Não vamos mentir.


A obra faz parte de uma trilogia escrita por Paula Pimenta, autora de outras franquias populares como Minha Vida Fora de Série e Fazendo Meu Filme. Os demais projetos dessa saga dedicada a releituras de contos de fadas em um contexto moderno incluem Princesa das Águas, sobre A Pequena Sereia, e Princesa Adormecida, sobre a Bela Adormecida, que já foi resenhado pelo Elfo Livre (clique aqui para ler o texto).

A leitura de Cinderela Pop torna-se essencial para este início de 2019 uma vez que, em 28 de fevereiro, chega aos cinemas a sua adaptação fílmica. Este será o primeiro livro de Paula Pimenta a ser adaptado para as grandes telas e conta com um elenco de peso com Maísa Silva e Filipe Bragança nos papéis principais, além da exímia participação de Fernanda Paes Leme. O trailer do longa pode ser visto logo abaixo:


É importante darmos atenção aos filmes que adaptam livros nacionais, uma vez que o mercado está em frequente expansão e, cada vez mais, novos autores receberão a sua esperada oportunidade de ter sua obra sendo adaptada em um novo formato que promete novos públicos. No cenário juvenil, Thalita Rebouças tem sido um grande destaque com filmes de obras como "Fala Sério, Mãe!" e "Tudo por um Popstar" e, agora, Paula Pimenta está sob os holofotes.

Quanto a Cinderela Pop, não sobra dúvidas: O elenco é super competente e o sucesso já é esperado. Embora o trailer já contar com algumas diferenças em relação ao texto original do livro, não há nada que - aparentemente - interfira na mensagem oficial da obra e de todos os contos de fadas: lutar pelos seus sonhos é necessário e pode até doer um pouco, mas sempre valerá a pena. Independente do formato, uma boa história sempre vale a leitura.


Adquira o livro pela Amazon clicando na capa acima
A sua compra irá ajudar o Elfo Livre a se manter em atividade.

Veja também:

0 comentários