Her Private Life e a vida de fangirl

by - julho 29, 2019


Her Private Life foi um drama sul-coreano de comédia romântica, transmitido entre os meses de abril e maio de 2019 pela tvN. Protagonizado por Park Min Young e Kim Jae Wook, conquistou o público por seu enredo sobre a vida de uma fangirl adulta.

Já na casa dos 30 anos, a protagonista Song Deok Mi ignora aquela visão ultrapassada de que ser fã é coisa de adolescente e arrasa na internet com o seu fansite para o astro do momento, o cantor Cha Si An da banda fictícia White Ocean. Ela vai a todos os eventos do artista e o acompanha até mesmo aos aeroportos para tirar as melhores fotos possíveis, mas tudo com muita discrição: nada de deixar sua identidade ser descoberta.

Enquanto o sonho de muitas fãs é ser notada e reconhecida por seu ídolo, Deok Mi se esconde para que ninguém descubra que ela é a pessoa por trás do site Sian é Meu Destino. Tudo isso porque, para ser contratada como curadora de um conceituado museu na Coreia do Sul, precisou mentir durante a entrevista de emprego, onde afirmou não entender absolutamente nada sobre idols e música pop. Se descobrirem a verdade, seu emprego pode estar em jogo. 


Com tudo isso em cena, o drama aborda com muita maturidade e naturalidade como é ser uma fangirl na vida adulta: em vez de trazer questionamentos e julgamentos quanto as atividades de uma fã, o drama cultua o hobby como se fosse uma verdadeira profissão a ser seguida e, as fangirls, profissionais de respeito. A tietagem aqui é levada a sério.

Entretanto, não deixa de mostrar a faceta cruel, como as vezes termos que ser obrigadas a esconder parte de nossos "eus" para nós adaptarmos a um mundo onde fãs ainda são vistas como seres irresponsáveis e imaturos. Um mundo onde as pessoas ainda não estão preparadas para aceitar que mulheres responsáveis e adultas também possam nutrir paixões platônicas por artistas.

A vida dupla da personagem é o ponto cômico do drama, mas se pararmos para pensar é, na verdade, muito triste que ela precise esconder a verdade para evitar julgamentos em sua vida profissional. Como uma boa narrativa de comédia romântica, entretanto, Deok Mi consegue dar a volta por cima e torna-se uma inspiração para nós, fãs.


É de importância, ainda, o modo como o drama aborda a existência de "sasaeng", termo coreano que descreve fãs cujo comportamento é obsessivo e beira o criminoso, invadindo a privacidade e vida pessoal de seus ídolos, muitas vezes colocando sua vida - e até mesmo a de outros - em risco somente para ser notada ou conseguir uma foto comprometedora.

Dentre os admiradores do K-POP o termo já é bem conhecido e, muitas vezes, traduzido como "stalker" ou "perseguidora" devido a suas atividades sorrateiras. Com este drama, torna-se perceptível como essas "fãs" - se é que assim podemos chamá-las - são nocivas aos artistas e ao fandom, sendo retratadas como as inconvenientes que verdadeiramente são.

Deixa claro, ainda, a diferença entre sasaeng e home master, como são chamadas as donas de fansites - como a protagonista Deok Mi. Enquanto as sasaeng prejudicam o artista e sua segurança ao invadir sua vida privada, as home masters são exemplos de respeito ao artista, acompanhando-a a uma distância considerável para fotografá-lo em eventos, concertos e aeroportos sem desrespeitá-lo.


Muitas vezes as homma (abreviação para o termo) são cultuadas dentro do fandom devido a qualidade de seu trabalho. Deok Mi é um exemplo disso, uma vez que a popularidade de seu fansite é tamanha que o próprio ídolo, Cha Si An, acompanha o seu trabalho e admira seu empenho como fã e home master, mesmo sem saber sua verdadeira identidade.

O ídolo conhecer o fansite pode parecer algo surreal, mas não é: diversos idols e internos do entretenimento coreano (como a Babi Dewet neste tweet), já afirmaram que os artistas do K-POP adoram ficar com o celular na mão vendo tudo o que os fãs postam e comentam sobre eles - então, cuidado com o que você fala na internet.

De volta ao drama, uma coisa que me decepcionou em Her Private Life foi que Deok Mi, embora tenha revelado seu lado fangirl para Ryan, seu namorado, continuou mantendo segredo em seu trabalho e mesmo para Cha Si An, com quem agora compartilha certa intimidade, como colega de trabalho, amigo e até mesmo cunhado.


Ninguém merece, independentemente da idade, ter seus gostos reprimidos por preconceitos de uma sociedade que não sabe lidar com nada que esteja fora de seu padrão robotizado. Se você é uma fã gente boa, que sabe respeitar seu ídolo e o espaço que há entre vocês, sai do armário!

Tenha orgulho de quem você é.
Tenho orgulho de ser uma fangirl. 

Veja também:

1 comentários

  1. Adoro ler suas resenhas, não conhecia esse dorama ainda e vou procurar por ele agora mesmo para assistir, é bem o tipo de dorama que costumo favoritar por que me identifico e pela comédia também, heheh ♥

    Abraços, florzinha! ✿

    ResponderExcluir