Derry Girls, uma ótima comédia juvenil em meio a conflitos políticos

by - setembro 07, 2019


Criada e escrita por Lisa McGee, Derry Girls é uma série britânica situada nos anos 90 em Derry, cidade da  Irlanda do Norte, que acompanha a vida de cinco adolescentes singulares em meio aos conflitos políticos com a Inglaterra.

Encaixando-se como ficção histórica, a série busca o máximo de fidelidade quanto aos eventos que marcaram a cidade de Derry na época, tendo como plano de fundo os conflitos armados, shows de ícones da música e importantes visitas políticas. Aborda, ainda, assuntos como preconceito racial e religioso em um cenário predominantemente católico, além da luta contra os estereótipos de masculinidade com James, jovem inglês que acaba se tornando uma Derry Girl.


Entretanto, todos estes assuntos são tratados de forma cômica, revelando os fortes traços humorísticos da série - e, ainda, características preconceituosas que marcavam os cidadãos da época, sem exceções nem mesmo para as protagonistas, que regularmente erram para que possam crescer ou, no mínimo, causar risadas nós espectadores. E conseguem.

Uma das graças é que todas as personagens são muito diferentes entre si: Erin é ambiciosa, Michelle é rebelde, Orla é despreocupada, Clare é sensata e James... é um garoto. Mesmo com gênios tão opostos, estes cinco revelam laços de uma amizade verdadeira e divertida - mas que também causa muitos problemas. Coisas da adolescência que despertam grandes risadas em meio a conflitos políticos, reascendendo a ideal realidade de que a juventude precisa continuar.


Ainda no cenário católico, uma escola feminina imaculada, freiras sarcásticas e um padre extravagante colaboram com o humor absurdo e politicamente incorreto ao qual a série se conecta. A Irmã Michael é, sem qualquer resquício de dúvida, a mais incrível das personagens secundárias - e talvez até mais que o time principal -, com seu jeito autêntico que passa longe do estereótipo das freiras, lembrando algo ao estilo Mudança de Hábito.

A família vem para completar o time de bizarros: como toda sitcom de respeito, não poderiam faltar os parentes estranhos e cheios de sermões para dar, mas também divertindo o público com suas excentricidades, que funcionam muito bem, e pelas semelhanças entre pais de todo o mundo, em uma unificação de como os adolescentes veem seus progenitores.


O único defeito talvez viesse ser a duração da série: no momento, duas temporadas com 6 episódios de 23 minutos cada foram transmitidas na televisão britânica - não Brasil, a série é disponibilizada pela Netflix. Entretanto, nem isso pode ser visto como um ponto negativo, considerando o histórico de produções de comédia a se tornarem enjoativas ou repetitivas após um excesso de episódios/temporadas que já não tem mais o objetivo de divertir os espectadores, mas de continuar a prender sua audiência para ganhar dinheiro.

Ao menos por enquanto, este passa longe de ser o caso de Derry Girls: os acontecimentos e todos os ângulos da história são muito bem distribuídos nos episódios e temporada, conseguindo entreter o público sem grandes voltas e, ainda, deixar um gostinho de quero mais.


E boas notícias estão a caminho: a Channel 4, emissora original da série na Inglaterra, afirmou em abril de 2019 que foi dado o sinal verde para uma terceira temporada. A data de estreia ainda não foi anunciada, mas o portal Express UK sugere que podemos esperar novos episódios para algum momento de 2020, considerando as atualizações anuais da série.

Enquanto uma nova temporada não chega, você já pode conferir as duas anteriores de Derry Girls pela Netflix sem medo de se arrepender: com cerca de 5 horas de duração no total, o entretenimento é garantindo com essas personagens para lá de excêntricas e divertidas - e, de quebra, você ainda aprende um pouco sobre o contexto histórico da Irlanda do Norte nos anos 90. 

Veja também:

1 comentários