Os momentos mais hilários de Shim Cheong (The Legend of the Blue Sea)


Jun Jihyun mais uma vez demonstra seu incrível talento e o dom de só fazer personagens marcantes. Após a hilária Cheon Song Yi, de Man From the Stars, interpretou em The Legend of the Blue Sea a sereia Shim Cheong, que nadou até Seul para encontrar o seu amor e teve que adaptar-se a vida de humana - da maneira mais engraçada possível. Nesse post, vamos falar sobre os momentos mais cômicos do dorama! Mas atenção: se você ainda não assistiu, pode conter spoilers.


Primeiramente, nada mais justo do que darmos início falando sobre o surgimento de seu nome, né? Aquela que nunca precisou disso para se comunicar com outras pessoas, continuava a ter sua identidade perguntada por todos. Assim, seus companheiros de casa em Seul resolveram nomeá-la. "Shim Cheong" surgiu de uma brincadeira de mal gosto, uma vez que o nome significa algo como "uma idiota" em coreano. Independente, a inocente e boba sereia adorou a ideia e saiu toda feliz repetindo-o com um apaixonante sorriso. 


Mas como tudo isso começou? Enquanto o oppa da vez estava pro fora, sua casa de praia foi invadida por uma louca de pedra (ou de mar?) que, além de comer tudo o que havia por lá, escondeu-se entre os cabides de roupa como se fosse um bichinho de estimação revoltado e prontificou-se em atacar o dono da casa assim que ele a encontrou. E pensar que esse bafafá todo iria acabar em história de amor, hein? Só em dorama mesmo!


Mas antes de conseguir encostar as mãos no rapaz, teve que dar uma bela topada com a parede de vidro. É, correr em território desconhecido não é uma coisa muito esperta a se fazer e Cheong aprendeu isso de uma forma nada agradável. 


Ainda entre as suas primeiras travessuras em terra firme, a garota não mediu esforços a encontrar sua primeira diversão por aqui: uma caixa de lenços. Item muito utilizado por nós, dorameiras de plantão, para secar as lágrimas de dor e sofrimento, virou artefato lúdico nas mãos da pequena sereia que continuava a retirá-los da caixa e bagunçar todo o escritório. Uma verdadeira criança feliz!


Ao descobrir que a luz acendia e apagava ao colocar/retirar o cartão daquele objeto estranho fixado a parede, a felicidade também foi a mesma e passou um bom tempo se divertindo com o show de luzes. Quem não gostou muito da brincadeira foi o dono da casa.


Mas não demorou muito para Cheong começar a se acostumar com a vida fora do mar, quando viu um notebook e, pela primeira vez, teve acesso aos amados doramas. Não teve volta e nem tempo de pensar a respeito: ela se tornou uma de nós e passou a noite maratonando vários episódios e se apaixonando pelo So Ji Sub. Se nem ela resistiu, quem somos nós para não cair em tentação? Bem-vinda ao clube, unnie.


Falando em unnie, não podemos deixar de lado a vez em que uma criança agiu como a irmã mais velha. Cheong, que descobriu que precisava de dinheiro para poder se alimentar por aqui, resolveu imitar algumas adolescentes rebeldes e tentar assaltar uma garotinha, mas acabou recebendo uma lição de moral de deixar qualquer adulto de queixo caído com tanta fofura e maturidade em pouco mais de um metro de altura. As duas tornaram-se amigas, obviamente. 



Mas suas amizades não param por aí. Cheong ainda vez amizades com uma moradora de rua super divertida que, assim como a pequena do tópico anterior, lhe ensinou muito sobre a vida. Seus conselhos ajudaram a sereia a se desenvolver como humana e entender melhor um pouco de nosso mundo, mas nem por isso iremos deixar de lado que eram momentos muito cômicos. 


Talvez não tão cômicos como a vez em que, ainda nos Estados Unidos, o nosso JoonJae já de coração derretido pela garota de olhar perdido a carregou no colo em plena escada rolante do shopping após um surto de pavor dela. O passeio surgiu da iniciativa de dar-lhe roupas novas e sapatos, uma vez que ela usava suas roupas e mantinha os pés descalços, feridos. Foi engraçado e fofo ao mesmo tempo, como lidar?


Mas ainda assim, nada supera a cena em que tentaram atravessar a rua e ela, em sua maior inocência, começou a imitar os bonecos do semáforo em plena calçada movimentada. Com tantos olhares voltados para o casal que começava a nascer, foi uma grande vergonha alheia, mas que com certeza causou muitos risos em todos os espectadores. 



Ou será que essa é melhor? Quando a garota e Joon Jae estavam sendo perseguidos no exterior, o rapaz tentava de tudo para derrotar o grande número de pessoas que queriam matá-lo naquele instante, mas quem fez todo o trabalho sujo - e com muita facilidade, por sinal - foi Cheong, que possui uma força inumana.


E uma fome inumana também, convenhamos. Não foram poucas as cenas em que a garota aparecia devorando uma quantidade razoável de macarrão, bolo ou qualquer outra coisa que pudesse ser ingerida. Em seus primeiros momentos em terra, entretanto, ainda não possuía noções de etiqueta e era tudo muito bem apreciado com os talheres naturais que Deus nos deu: as próprias mãos. 


Depois de aprender que precisava de dinheiro para poder se alimentar e fazer qualquer outra coisa por aqui, deve a ajuda de um amigo também companheiro de mar que a ensinou que suas lágrimas transformadas em pérolas valiam muito. Dorameira assumida, já conseguiu uma renda fácil e maior que a de muitos concursados e graduados por aí. 


Convenhamos que vender lágrimas é uma ideia muito melhor do que sair distribuindo folhetos pela rua, se você tiver essa opção - o que não é o nosso caso, infelizmente. Em busca de conseguir dinheiro para Joonjae, seguiu os conselhos de sua amiga de rua e passou a panfletar por aí, mas sabemos o quão difícil é ter alguém que aceite os papéis.


E já que falamos de graduação, imagina se nós pudéssemos absorver informações e conhecimento da mesma forma que Cheong fez ao entrar em contato com o notebook? Era direto do Google para seu cérebro, sem o esforço de ficar lendo, marcando e decorando linhas chatas. Ah, que inveja! Mas o capacete-computador foi hilário. Vai que vira tendência? 


O que não pode virar tendência de jeito nenhum é a safadeza dessa sereia, que não podia ver o seu crush que já sentia vontade e partir para o terceiro estágio do amor: o sujo. Suas aparições pela janela/porta do andar de cima eram sempre cômicas, buscando um jeitinho de aproximar-se de seu amado que dormia sozinho e confortavelmente apenas alguns metros abaixo de si. Safada!


Mas uma safada que também sabe ser muito fofa e que correu para o terraço na primeira oportunidade que teve de gritar a sua felicidade por estar com seu amado. Quem não sentiu vontade de colocar essa criatura adorável em um potinho que atire a primeira pedra. 


Mas já mudando completamente de assunto, não podemos esquecer o episódio em que Cheong resolveu ir para a balada com seus amigos e soltou a franga na pista de dança, encarando uma batalha surreal com Cha SiAh, que foi completamente derrotada pelos dons da nossa sereia preferida - que, convenhamos, estava incrivelmente maravilhosa com essa maquiagem toda. A dona da noite! 


Joonjae decide dar um polco a ela, mas não consegue. "Quase conseguir pegá-lo não é o mesmo que tê-lo, e a vida é cheia de coisas que pode ou não acontecer, mas o fator decisivo é saber se você vai desistir de o polvo-de-rosa e deixá-lo encalhado lá para sempre.", diz para ela ao tentar e errar. Ao perder pela segunda vez, Cheong diz que o jogo é impossível e desiste, mas Jae leva para o pesosal e grita "Se você escolheu, então você não pode sair até que você faça-lhe seu! Seja o polvo-de-rosa ou... qualquer coisa!, preso na metáfora, mas sem perceber, renova a determinação infinita de Cheong que agora passa a noite tentando conseguir o polvo. Dois bobos.


Mas de boba Cheong não teve nada ao sequer pensar uma vez antes de impedir um assalto. Após a bolsa de uma senhora ser roubada por um motoqueiro, a garota corre atrás do mesmo e a recupera para a mulher, que mais tarde torna sua amiga e revela-se ao desenrolar da história como sua sogra desaparecida. Começou bem, garota!


Sua festa de aniversário marcou o grande reencontro de JoonJae e sua mãe, além de contar com a presença da moradora de rua e a pequena estudante, ambas amigas de Cheong. Tudo estava indo muito bem e o evento foi um grande sucesso, mas o lado bobo da garota se reacendeu ao gostar do ato de apagar velas com um sopro, fazendo várias pessoas apagarem as velhinhas apenas para ela poder ficar olhando. Que vontade de apertar!


Realmente, The Legend of the Blue Sea e essa personagem maravilhosa trouxeram muitos momentos incríveis aos dias de todos que tiveram a oportunidade de assistir. "A Lenda do Mar Azul" com certeza ficará em nossas cabeças e corações por muito tempo, e só temos a agradecer à SBS por mais um dorama apaixonante como esse. 

Veja também

4 comentários

  1. Olá estou começando agora e peço para que me siga se puder por favor para dar uma força: http://otomezando.blogspot.com.br/

    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, seja bem-vinda ao mundo das blogueiras. Já estou seguindo o seu cantinho!

      Excluir
  2. Eu ainda não vi esse dorama pq peguei uma birra com o MinHo, mas depois do seu post... terei que ver ahuahauahuahuaha!
    <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente, como assim??? O Minho é um amor HSUHSUHAUSH não consigo me imaginar com birra dele! Mas enfim, veja sim, esse dorama está óoooooootimo, amei demais! A protagonista é incrível! <3

      Excluir