Quem foi Alice Liddell? — Além do País das Maravilhas


Alice Pleasance Liddell nasceu em 4 de maio de 1852, em Westminster, Londres. Aos três anos de idade, conheceu Charles (nome de nascimento de Lewis Carroll), amigo de seu pai, enquanto ela participava de uma sessão fotográfica na qual Charles fotografou-a com suas duas irmãs. A amizade continuou e, posteriormente, Alice tornou-se objeto de inspiração para a personagem que hoje conhecemos como a protagonista de Alice no País das Maravilhas.
  • Compartilhe

Sete Minutos Depois da Meia-Noite é mais um bom drama fantástico


Conor (Lewis MacDougall), um garoto de 12 anos que enfrenta diversos contratempos em sua vida, tais como o câncer em estágio terminal da mãe (Felicity Jones) e a presença detestável da avó, tem seus desordenados sentimentos animizados em frequentes aparições de uma árvore gigantesca e um pouco agressiva que lhe conta histórias com o intuito de ajudá-lo a encarar sua realidade.
  • Compartilhe

Guardiões da Galáxia Vol. 2 é tão bom quanto o primeiro


Quando começaram a liberar as primeiras informações sobre "Guardiões da Galáxia Vol. 2" me bateu certa preocupação. "O primeiro filme foi maravilhoso, será que eles vão conseguir dar uma continuação no mesmo nível?", tentei não criar tantas expectativas, mas o resultado desse lançamento já está explícito no título da matéria: é tão bom quanto.
  • Compartilhe

Girlboss é boa, mas nem tanto


Passei o mês de abril inteiro ansiosa para a estreia de Girlboss, nova série original Netflix que chegou ao serviço de streaming no último dia 21. Trata-se de um seriado baseado no best-seller autobiográfico de Sophia Amoruso, fundadora da Nasty Gal, uma famosa marca de roupas fundada em 2006. Não que eu me interesse pela pauta, o trailer apenas me chamou a atenção e devorei os treze episódios curtíssimos em pouco mais de um dia, mas isso não quer dizer que a série é perfeita.
  • Compartilhe

Minha Vida Fora de Série | Resenha Literária


A trilogia "Minha Vida Fora de Série" é um dos grandes sucessos da escritora brasileira Paula Pimenta, com seu primeiro volume (ou temporada?) lançado em 2011 pela Editora Gutenberg. "Mudar de cidade sempre é difícil, mas fazer isso na adolescência é algo que deveria ser proibido. Como começar de novo em um lugar onde todos já se conhecem, onde os grupos já estão formados, onde ninguém sabe quem você é? A princípio, Priscila não gosta da ideia, mas aos poucos percebe que pode usar isso a seu favor, tendo a chance de ser alguém diferente e que, além da nova cidade e dos seriados de TV, há algo mais importante a se conhecer: ela mesma".
  • Compartilhe