Okja chega à Netflix, conheça

by - junho 29, 2017


O filme Okja finalmente chegou à Netflix neste dia 28 de junho, longa sul-coreano-americano que competiu pelo Palma de Ouro no Festival de Cinema de Cannes de 2017 e foi bem recebido por um público que aplaudiu em pé - se relevarmos as vaias quando o logotipo da Netflix surgiu na tela.

A produção escrita por Bong Joon-Ho e Jon Ronson é estrelada por Tilda Swinton, Paul Dano, Ahn Seo-hyun e Jake Gyllenhaal, aborda em sua premissa a história de uma jovem órfã chamada Mija que vive com sua avó em uma colina na Coreia do Sul e arrisca tudo para evitar que uma poderosa multinacional sequestre sua melhor amiga, uma porca gigante chamada Okja. O animal de seis toneladas é fruto de uma experiência científica com genética e a empresa responsável por sua produção a quer de volta para usá-la em campanhas publicitárias de venda de carne processada. 


O diretor conta que os estúdios a quem propôs a história interessaram-se pelo filme, mas recusavam ao ouvirem sobre uma cena de matadouro. O diretor conta que os estúdios a quem propôs a história interessaram-se pelo filme, mas recusavam ao ouvirem sobre uma cena de matadouro. "Eles viam uma menina e belos animais. Queriam alguma coisa do tipo Disney, mas a Netflix me deu 100% de liberdade para fazer o que eu quisesse", afirma. 

O longa debate sobre as diferenças entre os extremos do capitalismo e da natureza, tendo por pauta a indústria alimentícia e produção/consumo saturado que há por trás dos animais que são mortos para a alimentação humana. A ideia surgiu a partir de uma reflexão sobre preferências humanas ao escolher quais animais são seus companheiros e quais são criados apenas para servir de comida.


O propósito do Okja, entretanto, segundo o próprio diretor, não é causar polêmica sobre o direito dos animais, mas ser um filme bonito. Apesar de um assunto bastante tenso e algumas cenas pesadas de ação, em geral o longa é considerado bastante leve, com uma pitada do humor de Bong, já conhecido por trabalhos como Memórias de um Assassino (2004), O Hospedeiro (2006) e Expresso do Amanhã (2013). 

As vaias recebidas dão-se pela polêmica do júri do Festival preferir filmes destinados aos cinemas, uma vez que Okja é o primeiro "filme para tv" que é exibido na competição de Cannes. A famosa atriz inglesa Tilda Swinton comenta que “é importante que o presidente do júri faça suas declarações. Faz parte do jogo. E é verdade que temos uma oportunidade incrível e isso é parte da graça de mostrar um filme aqui em Cannes, para gente do mundo. Mas se você quer saber o que eu realmente acho, o importante é que tem espaço para todos”.

Okja já está disponível na Netflix.

Veja também:

0 comentários