A Balada de Mulan: leia o poema chinês que inspirou o filme da Disney

by - 30 julho


Se você está aqui, provavelmente conhece o filme animado de Mulan (1998) ou está ansioso pela iminente versão em live-action, todas produzidas pela Disney, mas você sabia que a história é inspirada em um poema chinês? Trata-se de A Balada de Mulan, composto por ator desconhecido no século VII, período predominantemente marcado pela Dinastia Tang.

Segundo o Ancient Origins, o poema é a primeira obra a mencionar a personagem. Acompanha a jovem Hua Mulan que, para livrar seu pai de ir a guerra, se finge de homem e vai em seu lugar. Embora vastas pesquisas, até o momento não foi identificada uma figura histórica que confirme que Mulan tenha existido de verdade, sendo portanto reconhecida como ficção.

Entretanto, as antropólogas Christine Lee e Yahaira Gonzalez, da Universidade Estadual da Califórnia, analisaram esqueletos femininos desenterrados da Mongólia que sugerem que elas tenham praticado arco, flexa e cavalgaria: se Mulan não existiu, ao menos mulheres guerreiras semelhantes a ela fizeram parte de nossa história.

Isso, entretanto, não diminui a importância do texto de A Balada de Mulan, cuja tradução pode ser lida logo abaixo:

O som de um suspiro após o outro,
Enquanto Mulan tece à porta.
Nenhum som do tear e da lançadeira,
Apenas o da menina lamentando.
Pergunte a ela por quem ela pensa,
Pergunte a ela por quem ela deseja.
"Não há ninguém em quem eu pense,
Não há ninguém que eu anseie.
Ontem à noite eu vi a nota do exército
O Khan está convocando para um grande projeto -
Uma dúzia de volumes de pergaminhos de batalha,
Cada um com o nome do meu pai.
Meu pai não tem filho adulto,
E eu não tenho irmão mais velho.
Estou disposta a comprar um cavalo e uma sela,
Ir para a batalha no lugar do meu pai."

⠀ ⠀ Ela compra um bom cavalo no mercado leste;
Uma sela e cobertor no mercado oeste;
⠀ ⠀ Um freio no mercado sul;
E um longo chicote no mercado norte.
Ela se despede de seus pais ao amanhecer,
Acampa ao lado do rio Amarelo ao entardecer.
Nenhum som de seus pais saudando sua filha,
Apenas as águas agitadas do rio Amarelo.
Ela sai do rio Amarelo ao amanhecer,
Para alcançar as Montanhas Negras ao entardecer.
⠀ ⠀ Nenhum som de seus pais saudando sua filha,
⠀ ⠀ Apenas os gritos da cavalaria bárbara nas colinas Yan.

⠀ ⠀ Dez mil milhas que ela montou em guerra,
⠀ ⠀ Cruzando passagens e montanhas como se estivesse em uma asa.
⠀ ⠀ No ar do norte, vem o gongo da sentinela,
⠀ ⠀ Uma luz fria brilha em sua camada de aço.
⠀ ⠀ O general morto depois de cem batalhas,
⠀ ⠀ Os guerreiros retornam após dez anos.

Eles voltam para ver o Filho do Céu,
Que senta no Hall of Brilliance.
Os rolos de mérito giram uma dúzia de vezes,
Recompensas na casa das centenas e milhares.
⠀ ⠀ O Khan pergunta a ela o que ela deseja,
⠀ ⠀ "Não preciso do cargo de cavalheiro oficial,
⠀ ⠀ Peço o cavalo mais rápido,
⠀ ⠀ Para me levar de volta à minha cidade natal."

⠀ ⠀ Os pais dela ouvindo a garota voltar,
⠀ ⠀ Foram para os subúrbios para recebê-la de volta.
⠀ ⠀ A irmã mais velha ouvindo a irmã voltar,
⠀ ⠀ Ajusta seu vermelho à porta.
⠀ ⠀ O irmãozinho ouvindo sua irmã retornar,
⠀ ⠀ Afia sua faca para porcos e cordeiros.
⠀ ⠀ "Eu abro a porta da câmara leste,
⠀ ⠀ E sento-me na minha cama na câmara oeste.
⠀ ⠀ Tiro minha capa de batalha,
E vista minhas roupas dos velhos tempos.
⠀ ⠀ Eu ajusto meus cabelos finos no peitoril da janela,
E aplico minha maquiagem bisque pelo espelho.
⠀ ⠀ Eu saio para ver meus camaradas de armas,
⠀ ⠀ Eles estão todos surpresos e espantados:
⠀ ⠀ 'Viajamos doze anos juntos,
⠀ ⠀ No entanto, não sabia que Mulan era uma dama!'"

⠀ ⠀ O cervo salta aqui e ali,
⠀ ⠀ Enquanto a corça tem olhos estreitos.
⠀ ⠀ Mas quando dois coelhos correm lado a lado,
⠀ ⠀ Como você pode distinguir a fêmea do macho?

Nota: Essa tradução foi realizada por mim, Karoline Machado Póss, autora do blog Elfo Livre, a partir do inglês de Jack Yuan (2006), conforme consta na WikiSource. Por se tratar de um texto amplamente disseminado e antigo, há inúmeras traduções que podem divergir. Uma outra versão em português, de tradutor não-creditado, pode ser encontrada na página da WikiSource brasileira e deveras diferente.

Já conhecia o poema de Mulan?

Veja também:

0 comentários