KPOP: Os melhores de novembro/2016

by - dezembro 01, 2016


Como de costume, todo dia primeiro tem a minha seleção dos melhores (ou pelo menos dos preferidos) lançamentos de K-POP do mês anterior. Como é sempre válido avisar, essa é uma lista pessoal e seu oppa/unnie favorito pode não dar as caras por aqui. Sem mais delongas, vamos ver o que novembro nos trouxe de melhor?



Como prometido, BLACKPINK realizou seu comeback com o mini-álbum "Square 2", do qual divulgou as faixas Playing With Fire e Stay. A primeira, do vídeo acima, não é tão farofa quanto seu hit anterior "Boombayah", mas mostrou um lado interessante das meninas que vale a pena ser melhor explorado futuramente. Com uma pegada poderosa, destaque nos vocais e uma boa coreografia, Playing With Fire é o tipo de música que você pode mostrar para o seu amigo não-kpopper e fazer ele viciar no estilo. Fica a dica.


Por outro lado, Stay já faz uma linha mais emotiva e pessoal. Se estiver em um dia ruim, talvez escorra uma lágrima. Apesar de não gostar de músicas mais lentas, esse jeitinho "acampamento" a torna gostosa de ouvir independente do humor. Se você gosta de 2NE1, dá para sentir uma pitada do finado girlgroup tanto na música, quanto na palheta de cores escolhida. 



Pode não ter sido comeback, mas se tem Infinite envolvido, minha missão é divulgar e enaltecer. A música Take Care of The Ending faz parte do álbum Reality, lançado em 2015, e recebeu só agora um MV em prol da divulgação de imagens da Infinite Effect Advance, turnê dos meninos que também recebeu álbum ao vivo. Para quem não conhece o trabalho mais "underrated" do grupo, pode ser uma experiência interessante a fim de se aprofundar no talento e diversidade musical deles.



Kyuhyun já pode ser considerado o novo rei das baladas da SM. Como já disse inúmeras vezes, não sou chegada nesse tipo de música, mas a voz do Kyuhyun é tão boa que consegue me fazer ouvir até o fim sem dormir (mas talvez eu venha a lacrimejar). É sempre importante destacar que, apesar de um pouco deixados para trás pela nova geração de idols, a vocal-line do Super Junior continua sendo uma das melhores do K-POP - se não a melhor.


Não é só de mainstream que se vive. O lançamento da Cosmic Girl foi tão relevante para mim que senti a necessidade de fazer um post só para comentar sobre ela (leia aqui). Além da ex-Rania ser muito talentosa e linda, sua nova faixa Don't You Worry 'bout Me é excelente e merece estar em sua playlist. Aproveita e manda para um amigo também, a pegada meio ocidental pode atrair ouvidos não acostumados com o K-POP. 

BÔNUS



Não é K-POP, mas um dia já foi. A ex-Miss A que deixou o grupo no começo de 2016 inicia agora sua carreira solo na China. Lançada pela Banana Culture, Drip é uma coisa que não se vê todo dia. Tanto a música quanto a coreografia (é pra rebolar a bunda sim!) seguem por um caminho forte que destaca e enaltece as habilidades e mesmo a personalidade da cantora, que já não precisa mais dividir a atenção com outras três integrantes. Se já gostávamos de vê-la mostrar seu lado bad girl no Miss A, estamos amando a nova fase da sua carreira.

ERRATA


Já havia dado a postagem por encerrada e fora inclusive postada, mas ao receber o comentário da leitora Carol Tagarela dei-me por conta de que havia deixado um lançamento passar despercebido: Décalcomanie. Mamamoo está provavelmente entre meus três grupos femininos preferidos, mas não sei porque diabos estava achando que essa música era de outubro, sendo que fora lançada em meados de novembro. Enfim, errei.

Como nunca é tarde e o blogger me oferece essa linda ferramente de edição que permite corrigir erros pela falta de atenção/memória, abro esse espaço para comentar sobre o lançamento que lacrou o mês e pedir desculpas aos Moomoos pela minha falha miserável. 

Com vocais impecáveis, apenas para variar, Mamamoo deu o passo que faltava em sua carreira ao bater os pés no chão em uma canção forte e com uma coreografia estonteante, mostrando um lado sensual do grupo do qual, convenhamos, não estávamos tão acostumados. As rainhas do derp/dork provaram que não é só de risadas que se faz um MV bom, mas que o estilo retrô sempre as acompanhará, mesmo em cores diferentes.

Acredito que este foi o lançamento do grupo qual mais conseguimos apreciar seu talento, seja a capacidade vocal ou o rap magnífico de Moonbyul. Todas receberam o merecido destaque tanto em quantidade de linhas, screentime e, obviamente, beleza. O "cara" foi um ponto extra para a filmagem, manifestando ainda mais a sensualidade das integrantes em diversos romances apresentados no MV;

Um deles, o de Solar, que demonstrava uma cena de beijo forçado, foi banido após ser considerado abusivo e massacrado pela internet. A RBW ouviu/leu atenciosamente às denúncias dos fãs e removeu o MV, mesmo após já ter batido 1 milhão de visualizações, repostando-o logo em seguida sem o momento em questão. Neste momento, ficou claro que a gravadora se importa com a opinião dos fãs ao ponto de prejudicar o crescimento das visualizações, mas por outro lado, se fosse mantido como estava, poderia ter ficado feio para ela. É uma questão de opinião.

Mas se Mamamoo existe, graças a Deus que existe.  

Veja também:

2 comentários

  1. Esse mês eu não fiquei muito animada com os comebacks. Eu gostei muito de Playing With Fire, não vi a letra, mas achei a melodia bem agradável e o vocal bem explorado! Stay me lembrou u pouco das músicas antigas do One Direction, achei bem bonitinho mas não entrou para a minha playlist. Outro comeback que eu gostei muito foi o do Mamamoo! Fiquei muito feliz com o 1st win das meninas, para mim elas arrasaram. Tirando esses dois, eu não lembro de mais nenhum. Como eu disse, não me animei muito então não acompanhei! Em breve eu pretendo sentar para ouvir todas essas músicas, incluindo essas que você citou. Elas parecem ser ótimas!

    http://umapessoatagarela.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol do céu, muitíssimo obrigada por me lembrar do comeback do Mamamoo. Eu, louca, estava me esquecendo completamente dele por achar que havia sido lançado em outubro. Onde é que eu estava com a cabeça mesmo? Enfim, graças a você consegui editar o post e salvar minha seleção de novembro porque, convenhamos, Décalcomanie foi uma música excelente. ❤
      Aproveitando o merchan, ouça pelo menos a do Infinite e da Cosmic Girl, tenho um amor gigantesco por esses dois e vale muito a pena conferir essas duas músicas. São ótimas mesmo, não digo isso só por ser fã, haha.

      Beijos!
      E, mais uma vez, obrigada por ter me salvado!

      Excluir