Spark: dorama mistura kpop, fantasia e romance


Na minha infinita preguiça de passar horas em frente à televisão, desenvolvi interesse por doramas de curta duração, assim como Spark. Com apenas 12 episódios de aproximadamente treze minutos cada, esta narrativa de fantasia está prontinha e disponível na Netflix para te conquistar.

Centrado na vida de Ga On, integrante de um famoso e fictício grupo de K-POP, narra os acontecimentos a partir de um acidente súbito que faz uma grande quantidade de eletricidade correr em seu corpo, fazendo-o ter choques ao encostar em qualquer objeto ou pessoa, o que dificulta seu trabalho como idol que compõe músicas e ensaia com os companheiros de grupo. 


Ha Neul, uma estagiária de sua empresa, passava por perto em uma situação constrangedora e acabou envolvendo-se no acidente. Protegida pelo cantor, não adquire o mesmo inconveniente que ele, mas traz-lhe a oportunidade de poder seguir com sua vida quase que normalmente, pois, ao tocá-lo, neutraliza a eletricidade de seu corpo. 

Esses acontecimentos, entretanto, correm o risco de sair do controle dos dois quando os outros colegas de trabalho começam a desconfiar da proximidade repentina que os dois adquiram, provocando ciúmes em Jae Kyung, a musa sexy que é apaixonada por Ga On há anos. Mas será que realmente há algo acontecendo entre eles?


Para saber, basta assistir. Spark segue aquela mesma linha da grande maioria dos doramas curtos, que acabam parecendo um pouco apressados, mas que ainda conseguem desenvolver bem a história dentro de suas limitações. Apresenta um bom final, mas sabe quando fica aquele gostinho de quero mais? Fica. E isso é bom.

Apesar do orçamento claramente baixo, eles se viram bem nos espaços disponíveis. A fotografia acaba não sendo lá grande coisa, mas reservo o "dinheirinho do destaque" para os figurinos. É um visual mais bonito que o outro e dá vontade de sair copiando tudo. Mas se peca em algum lugar, devolve em dobro no elenco:


Dexter é o grupo masculino de k-pop do qual Ga On faz parte. Apesar do grupo não existir fora do dorama, todos os outros cinco integrantes (exceto por Ga On) fazem parte do Pentagon, boygroup da CUBE Entertainment que debutou em outubro de 2016, poucos meses após a transmissão do dorama. São eles Yeo One (que interpreta Ji Seung, melhor amigo de Ga On), Hui, EDawn, Yuto e Wooseok.

Deixo ainda meus parabéns às duas fofinhas da foto acima, que interpretam a "neutralizadora" Haneul e sua amiga Yang Jinsoo, ambas super carismáticas e divertidas. Jinsoo pode até não ter tanto destaque, mas seus momentos ficam marcados pela fofura da atriz Park Jin Joo ao interpretar uma fangirl estagiária. A amizade das duas também é muito bonita, incluindo os planos de Haneul para melhorar a vida da amiga na hora de fazer o famoso contrato (que contrato? Vai ter que assistir pra saber!).


Então, se você gosta de kpop, historinhas românticas e aquela gotinha de fantasia em seus doramas, talvez seja uma boa hora para maratonar Spark.

Veja também

0 comentários