Tina - Respeito: uma história sentimental e necessária sobre o respeito que exigimos

by - 19 janeiro


Lançada em setembro de 2019, Tina - Respeito é a mais nova obra do projeto Graphic MSP, que convida quadrinistas brasileiros e ampliarem o universo da Turma da Mônica com histórias que não caberiam nos quadrinhos tradicionais. A convidada da vez foi Fefê Torquato, com um trabalho sensível sobre a realidade feminina e nossa luta diária contra o assédio e o medo.

Na trama, Tina acaba de iniciar seu trabalho em uma redação jornalística no centro da cidade, ao lado de grandes nomes do jornalismo. Além dos desafios de provar sua capacidade e conquistar seu espaço na redação, Tina também terá de lidar com algo muito pessoal e intrínseco da realidade feminina, que colocará seus valores e força à prova


Tudo isso vem embrulhado em uma narrativa que, sutil mas nitidamente, aborda diversos momentos de assédio e machismo que acompanham uma mulher ao longo de toda a vida. Atitudes que moldam nosso comportamento com insegurança, preocupação e medo — afinal, é mais fácil censurar a liberdade feminina que reeducar a masculinidade quanto a algo tão simples como respeito.

Não sabemos quando vai acontecer. Não sabemos se vai acontecer. Mas estamos sempre com medo. Estamos apavoradas, mas fingimos não estar, pois não podemos deixar de viver. "Como se fingir que nada tá rolando garantisse de alguma forma que nada, de fato, aconteceria, né?", para citar uma das frases mais marcantes, verdadeiras e dolorosas da graphic.


Em Respeito, Tina é uma guerreira, uma inspiração, uma força para as mulheres que enfrentam situações semelhantes. Um exemplo de que lutar pode parecer difícil, doloroso e que tem, sim, suas consequências. Muitas. Mas que é muito mais reconfortante que se reprimir. Muito mais revigorante que se deixar ser dominada pelo medo, mas ainda um privilégio que poucas podem se dar.

Com 96 páginas tanto escritas quanto ilustradas por Torquato, a leitura é rápida e fluída, mas não deixa de te dar um soco no estômago pelo choque de realidades, no plural, ao apresentar tantas mulheres, de diferentes formas e culturas, todas tentando viver mais um dia em meio ao machismo e a apreensão por este causada.



As ilustrações colaboram em deixar a obra ainda mais sentimental: o assunto difícil de ser tratado é abordado com uma arte colorida e os traços delicados de Fefê Torquato, nos quais tudo se torna muito mais tocante e emocionante, em vez de transformar em um suspense apavorante, como poderia ter sido o caso com uma paleta de cores errada. O drama e a doçura são necessários para os sentimentos da obra.

E, como o próprio nome já diz, a obra respeita e muito o legado de Tina: a personagem não teve lá grandes arcos dentro dos gibis tradicionais, mas Fefê usa suas mais marcantes características com muito bom gosto e criatividade para reinaugurar a personagem em uma representação atual e completamente necessária, na qual Tina pode ser tanto eu quanto você, e todas nós exigimos o mesmo: Respeito. 

Ao comprar pelo link acima você ajuda o Elfo Livre sem gastar nada a mais. Por favor, considere ❤️.

Veja também:

1 comentários