[#TBT] Good Day, um marco inesquecível da carreira de IU

by - 07 maio


Vencedora do prêmio de Música do Ano (SOTY) pelo Korean Music Awards, Good Day é uma das músicas mais marcantes da solista sul-coreana IU. A faixa é a única do seu terceiro EP, Real, lançado em 9 de dezembro de 2010, e teve grande impacto na carreira da cantora e em seu reconhecimento nacional

Com composição de Lee Minsoo e letra de Kim Eana, a música fala sobre "uma garota tímida que está nervosa por expressar seus sentimentos para o garoto que ela gosta", segundo a própria letrista que enfatiza, ainda, o uso da palavra 오빠 (oppa) no refrão como um dos principais fatores do seu sucesso.


Entretanto, a faixa se tornou conhecida principalmente pela high note formada por três notas agudas seguidas, com doze segundos de duração perfeitamente entregues no clímax da música. Good Day fez IU receber elogios por suas habilidades vocais, mas revelou em participação Happy Together em 2012 que e sentia muito pressionada:

"Enquanto eu estava promovendo Good Day, há uma parte da música, que é o destaque, em que eu performo três notas altas consecutivas. Por causa das expectativas das pessoas, sempre sentia o peso quando chegava a essa parte. Felizmente nunca cometi um erro enquanto a cantava, mas ainda me sentia pressionada. Fiquei grata pelo amor e popularidade que recebi por causa disso, mas também fui presa e limitada".

Hoje em dia IU ainda realiza com perfeição essas notas, mas as evita para não desgastar sua voz. Confira o vídeo abaixo, de uma performance realizada em novembro de 2019 para a turnê Love, Poem:



Tal popularidade da faixa reflete ainda hoje em sua carreira: com Good Day IU conquistou mais fãs de todos os gêneros e idades pelo país, dando início a expansão demográfica de sua fanbase, que também aumentou em território internacional. A cantora não foi esquecida pela Billboard na hora de selecionar as 100 melhores músicas de k-pop da última década, dando a ela a primeira posição.

Jeff Benjamin é quem comenta:
Com a chegada do fim da década, o nome IU tornou-se sinônimo de descrições como "imbatível no topo das paradas" e "artista destemida" na Coreia. Mas no início da década esse não era o caso, pois a cantora e compositora com voz de mel ainda tentava encontrar seu lugar na indústria. Tudo isso mudou com o single "Good Day", que trouxe a sensação de 17 anos à atenção nacional, e oficialmente começou seu reinado como rainha das paradas.
"Good Day" é o epítome da rara capacidade do K-pop de cruzar gêneros inesperados e torná-los mainstream, à medida que instrumentos orquestrais se harmonizam com explosões inesperadas de chifres atrevidos. Ao longo das sutis mudanças-chave na faixa, a entrega pop de sacarina da IU encobre tudo para tornar essas decisões musicais intelectuais essencialmente indetectáveis. Com uma música, IU, A Vocalista faz sua verdadeira estreia, com um estilo reconfortante, doce e fácil de cantar no refrão - enquanto permite que os ouvintes ouçam seu verdadeiro potencial quando a nota climática aguda bate em cada refrão. Parece tão ambicioso e complexo quanto simples e sem esforço, um equilíbrio delicado que só pode ser obtido por uma música como IU, que continua a influenciar gerações de futuros cantores.
Embora a cena do K-pop tenha crescido em sua influência internacional e atue como um roteiro para o futuro pop do mundo - graças a suas performances, como estrutura de canções com visão de futuro e apelo de gênero -, no final das contas, tudo se resume a fortes música no centro. Uma música como "Good Day" da IU define esta década não apenas porque fala especificamente aos anos 2010, mas porque fala a qualquer década e, finalmente, deixa a musicalidade tomar o centro do palco. Afaste o sucesso das paradas, os visuais, o hype da mídia, os vídeos e a coreografia - o que precisa ser deixado é uma música que muda o jogo, cantada pelo artista certo. - J.B.

O clipe, 9 anos mais tarde, soma 42 milhões de visualizações no YouTube e apresenta uma IU muito diferente da que conhecemos hoje, ainda no auge de sua adolescência, inocência e imaturidade, temas que se fazem presentes no vídeo oficial, mais romântico e menos pessoal que seus trabalhos recentes.

Com uma narrativa doce, a história é apresentada de forma semelhante aos musicais teatrais, com IU sonhando acordada com sua paixão em meio aos cenários, com um papagaio de estimação que expõe seus sentimentos e dançando com toda a alegria de uma jovem estrela em ascensão — além de já se mostrando uma grande atriz antes mesmo de sua estreia como Kim Pilsook em Dream High (2011), seu primeiro papel na televisão coreana.


Entretanto, engana-se quem pensa que IU olha para essa época com desdém ou vergonha: no MV de Palette, lançado aos 25 anos de idade, a cantora revisita a Lee Jieun de anos atrás com nostalgia e orgulho:

Mais do que um cabelo longo, eu prefiro um bom cabelo curto
Mas ainda acho que eu era bonita quando cantava Good Day
Oh, por que é que eu prefiro coisas antiquadas?
Mais do que desenhos, prefiro ter minha paleta, meu diário e meu sono em dia

IU é uma artista completa e teve sua versatilidade comprovada ao longo dos anos: hoje é mais ativa na produção de seus discos que, por consequência, são mais intimistas, mas é inegável a importância de faixas como Good Day em sua discografia, que marcaram o início de sua jornada e agora nos mostram como, mesmo desde aquela época, IU já se definia por sua cor única no cenário da música popular coreana.


Veja também:

0 comentários