Caso Nayoung: história que inspirou o filme Hope ainda não acabou

by - 02 abril


Alerta de gatilho: estupro infantil.

O filme sul-coreano Hope, de 2013, chocou o mundo ao retratar uma história real, conhecida na Coreia do Sul como "O Infame Caso Nayoung". A história aconteceu em 2008, quando uma menina de oito anos foi estuprada e espancada em um banheiro público por Cho Doosoon, um homem bêbado de 57 anos. 

Para manter sua identidade em segredo, a imprensa coreana apelidou a garotinha de "Nayoung", transformada no longa em Sowon (소원), palavra coreana para Desejo, em um sentido esperançoso de sua luta pela sobrevivência, retratada no vencedor do prêmio de Melhor Filme no 34th Blue Dragon Film Awards.


"Nayoung" foi estuprada pela vagina, ânus e ouvidos, além da tentativa de estrangulamento e de ter sua cabeça segurada debaixo d'água, de forma que ficasse inconsciente. É relatado pela imprensa que um de seus intestinos chegou a sair do corpo e foi novamente introduzido pelo estuprador, empurrando-o pelo ânus da garota. Em seguida, ele a fez sentar para que os órgãos não voltassem a cair enquanto voltava a estuprá-la. O ato feriu severamente os órgãos internos da menina, que passou por uma colostomia.

Após meia hora, Cho Doosoon deixou a garota abandonada e inconsciente no banheiro. Ele foi encontrado e preso dois dias mais tarde, após a polícia encontrar suas digitais na cena do crime. Durante o processo de julgamento de Cho Doosoon, investigadores incompetentes forçaram "Nayoung" a reviver seu trama durante horas de interrogatório, além de fazê-la sentar em uma cadeira, o que lhe causava muita dor devido aos seus ferimentos. Posteriormente foram processados pela família da vítima por seu péssimo desempenho durante a investigação, e a família venceu o caso.

Foto: 김한영

Entretanto, tal como no filme, o estuprador foi sentenciado a somente doze anos de prisão, julgado como mentalmente instável por estar sob o efeito de álcool, o que causou grande comoção não só entre a família da vítima, mas em toda a nação coreana que acompanhou o caso pela mídia. Relatos da época informam que a indignação levou cidadães coreanos à rua para protestos contra Cho Doosoon e pedindo por uma pena mais severa.

A pena de Cho Dooson acaba em 13 de dezembro de 2020, quando é esperado que o criminoso saia da prisão. Conforme se aproxima a sua liberação, o público coreano segue na luta por prisão perpétua ao estuprador. A petição "Oposição a Cho Doo-soon", lançada em 2017, ultrapassou o mínimo de 200 mil assinaturas exigidas para ser levada ao gabinete presidencial, afirmando que "12 anos não compensam a experiência traumática da vítima".


"Nayoung" hoje tem 19 ou 20 anos e sua identidade segue em segredo, evitando exposição desnecessária à vítima. Em 2010, "Nayoung" teve uma cirurgia bem-sucedida para reparar seu cólon e seu sistema reprodutivo, mas a mídia informou, na época, que seu trauma mental teve uma piora, e que ela teme encontrar Cho novamente quando se tornar uma médica, sua profissão dos sonhos.

No ano passado, a esposa do estuprador foi a público para defendê-lo, afirmando que ele era uma boa pessoa: "Cozinhar arroz e acompanhamentos, limpar a casa e todo o trabalho doméstico... Meu marido faz isso há 20 anos. Ele nunca desabafou sua raiva e foi aclamado como uma pessoa educada". Em outra entrevista, afirma: "Não pretendo me divorciar do meu marido".


Sabendo que a mulher ainda mora na mesma casa, que fica a três minutos da casa da família da vítima, o pai de "Nayoung" revela em entrevista ao True Story que teme a possibilidade de uma aproximação. "Eu não sei expressar em palavras como nos sentimos. Devemos nos mudar? Por que a vítima deve ter que fazer as malas e correr? Não é nossa realidade que o agressor esteja protegido em nome dos direitos humanos e que a vítima tenha que se esconder?", questiona.

Lee Soojung, professor de psicologia criminal da Kyonggi University, minimiza as preocupações dos familiares da vítima: "Ele estará usando uma tornozeleira eletrônica e estará sob forte supervisão. Seus dados pessoais já foram divulgados". Cho já tinha 18 condenações anteriores ao "Caso Nayoung" e deve ficar na lista de criminosos sexuais por mais cinco anos após sua liberação.

Dada a gravidade e repercussão do caso, é esperado que a mídia coreana acompanhe a liberação do criminoso ao fim do ano, e eventuais manifestações também são esperadas. Enquanto isso, "Nayoung" e outras vítimas de estupro seguem na luta diária que é seguir em frete.

Veja também:

21 comentários

  1. É isso ai, como sempre a vítima que lute pra seguir em frente... Que injusto! Esse imundo tinha que ficar isolado do mundo até o fim da vida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É realmente revoltante que as vítimas precisem sofrer duas vezes enquanto seus estupradores são liberados da cadeia.

      Excluir
  2. Enfie então essa preciosidade de marido no olho do C*. Como essa desgraça pode continuar casada com uma coisa dessas? Não tem nem adjetivos pra esse imundo.

    ResponderExcluir
  3. O cara tinha 18 condenações anteriores e andava pelas ruas? Pegou apenas 12 anos. A vida de uma criança ou de mulhetes vale muito pouco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu penso nisso todos os dias, e ele ainda morar perto da vítima, ou seja, pode querer se vingar..isso me dar um medo e um ódio tão grande.

      Excluir
    2. Mora perto da vítima* (se eu não me enganei).

      Excluir
  4. Eu espero sinceramente que esse monstro pegue prisão perpétua, 12 anos é pouco para esse ser, que não estava instável por causa da bebida coisa nenhuma, ele estava bem consciente, mano que ódio, era uma criança de 8 anos que vai carregar esse trauma por resto da vida dela, enquanto esse infeliz, pode sair esse final de ano e ter a vida reconstituída, pq a tapada da esposa dele acha que ele é um anjo de candura.. sinceramente,eu passo é raiva com um troço desse.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Essa caso é tão absurdo e monstruoso, que é difícil até de ler sobre. Não é minimamente aceitável que esse lixo saia da cadeia esse ano, pq deveria apodrecer lá.

    ResponderExcluir
  7. Alguém tem o link do filme para download, ou sabe onde encontro ?

    ResponderExcluir
  8. Meu Deus, como consegui dormir depois de ter uma tragédia dessa, pena de morte lenta p esse monstro é pouco!

    ResponderExcluir
  9. Jamais verei esse filme, não tenho estômago, vou sentir muito ódio!

    ResponderExcluir
  10. Se ele não pagar o que ele fez na prisão, vai pagar muito mais no inferno, onde não há salvação para monstros como esse. Ele pode pedir perdão e a família perdoar, mas ele nunca vai conseguir fazer com que a menina que ele estuprou seja a mesma novamente. Meus pesâmes para toda a família da vítima

    ResponderExcluir
  11. Eu to aqui besta e revoltada que essa cadela ainda queira ficar e que defenda esse demônio!!! E o pior, que ela nao tenha sido hostilizada por isso e nao tenha ELA que ter saído as pressas de onde mora (a poucos metros da vítima) . Nesse ponto prefiro o Brasil. Pq ela ja tinha sido queimada viva só pela pilantragem dela tambem! Tem familia que nao tem culpa pelos atos dos parentes mas essa esposa merecia ser torturada lentamente junto com ela. Quem merecia ter os orifícios destruídos pelo pênis dele era ela. Pq ele nao fez isso com a esposa ?? Aposto como ela ia gostar ja que achou pouco e aceitavel o que ele fez com essa criança!!!

    ResponderExcluir
  12. Respostas
    1. Essa desgraça qdo sair da prisão tem ser queimado vivo maldito...depois de ser arrancado o.pinto...uma criança meu Deus ....missericordia psicuida das nossas crianças

      Excluir
  13. Eu comecei a assistir este filme por ser um Drama, mas sem ler a sinopse...resultado: qdo em um dado momento, observei q um senhor alcoolizado bloqueava a passagem de Hope em uma viela...logo após aparece a criança completamente destroçada...fiquei em choque, parei de assistir imediatamente e nunca mais voltei a ver este filme. Sinto muitíssimo pela pequena Nayoung. Deus está cuidando dela, por este motivo continua entre nós. E ele...existem certas situações q não tem explicação.

    ResponderExcluir
  14. Esse monstro não teme a justiça,se eu fosse pai de Nayoung iria pra bem longe,perdi a esperança na Justiça da Terra.

    ResponderExcluir