Você Nem Imagina não é a sua típica comédia romântica

by - 26 julho


Você Nem Imagina (ou The Half of It, no título original em inglês) pode até enganar com sua carinha de mais uma comédia romântica teen da Netflix, mas o filme escrito e dirigido por Alice Wu está muito mais para um drama pseudo-cult para introduzir o público jovem em filmes mais lentos, mas ainda comercial o suficiente para ter viralizado nas redes sociais.

Na trama, Ellie Chu (Leah Lewis) é a sua típica protagonista nerd, deslocada e com problemas em casa: para ajudar o pai a pagar as contas, faz a lição de casa de seus colegas em troca de dinheiro. Na passagem da adolescência para a vida adulta começa a descobrir sua sexualidade ao desenvolver um romance secreto por Aster Flores (Alexxis Lemire), que está sempre de cara nos livros.  


Tudo se complica quando Paul (Daniel Diemer), um jogador de futebol, decide contratá-la para escrever uma carta que declare seus sentimentos por Aster. Ellie até tenta recusar a proposta, mas a necessidade de dinheiro fala mais alto e ela acaba topando — sem imaginar que isso também a ajudaria a se aproximar de sua crush.

O roteiro clichê de relacionamentos que começam embasados em mentiras está presentes e, apesar de uma ou outra cena divertida, pesa mais para o lado dramático, o que o distancia de outras produções fílmicas adolescentes e dá ao filme sua autenticidade. Trata-se de um projeto cujo ritmo é mais arrastado e pode não agradar a todos os públicos, mas seu sentimentalismo é inegável.


Do começo ao fim a obra transparece as incertezas que habitam nossa protagonista, Ellie: ela está prestes a terminar o ensino médio, enfrentando problemas financeiros, se preocupando com a universidade iminente e ainda tem um empecilho amoroso. Tudo é dramático em sua vida, e não caberia outro tom ao filme se não o melo. Até seu pai carrega feridas, apesar de também servir como um alívio cômico.

O filme não nos mostra muito da perspectiva de Aster, que só aparece sob o olhar apaixonado de Ellie, o que não nos permite uma análise muito profunda da personagem. Entretanto, é evidente a sua gentileza e, apesar da beleza, a sensação de não-pertencimento: ela não se identifica com o universo dos "populares" ao qual tentam enquadrá-la, e está cansada de ser tratada como especial por ser bela, e não por suas características significantes.


Paul também entra em cena com sua jornada de auto-conhecimento e, como toda boa história de coming-of-age, Você Nem Imagina é marcado pelos erros e acertos dos personagens rumo ao amadurecimento: são apenas 1h45m de duração, mas é tempo o suficiente para perceber como os três protagonistas crescem, para si e para o mundo. Mas sem spoilers! 

Dramática, ainda, é toda a cinematografia da obra: filmado em Nova York, mostra o lado menos moderno e tecnológico para dar vida a fictícia cidade pacata de Squahamish, criada com base nos sete anos em que a autora e diretora passou em Seattle. As paisagens naturais são belíssimas e, apesar de ser contemporâneo, o ar interiorano e a paleta de cores quente transmite uma impressão dos anos 90 que conversa bem com o neo-cult da obra.


O longa deixa a vontade de conhecer mais trabalhos do elenco, competente: Leah Lewis pode ser vista na série Nancy Drew, Alexxis Lemire está no filme Truth or Dare e Daniel Diemer aparece em The Man in the High Castle, mas todos são atores pouco experientes e não populares, mas que já provaram ter muito a mostrar ao mundo.

Errônea e repulsivamente descrito por alguns sites como uma "versão gay de Para Todos os Garotos" para ganhar alguns acessos, Você Nem Imagina é muito mais do que a sombra de um outro produto Original Netflix: é o seu próprio sucesso e o seu próprio mérito por entregar uma produção inesperada, mas muito bem-vinda e que vale a pena ser assistida.

Veja também:

0 comentários