A Dystopia continua: Dreamcatcher está de volta com Boca e seus contrastes

by - 18 agosto


No ano de 2020 o grupo Dreamcatcher tem apostado por uma forte adesão de elementos eletrônicos em suas canções, ainda sem perder a essência rock 'n roll. A fórmula do sucesso de Scream continua com Boca, recém-lançada música das meninas que integra o álbum Dystopia: Lose Myself.

O álbum e o MV oficial foram lançados na segunda-feira (17) e já está dando o que falar em todo o mundo, tendo passado o dia inteiro entre os assuntos de destaque do Twitter Brasil e mais de 3 milhões de visualizações conquistados em menos de 20 horas desde sua estreia.

Assista ao vídeo oficial logo abaixo:  


Com uma pegada mais eletrônica que o usual e letra com forte presença da língua inglesa, além da palavra boca, que pode ser tanto espanhola ou portuguesa/brasileira, o Dreamcatcher entrega uma música que nitidamente foca em seu público internacional, agregando ainda algumas batidas latinas, como na primeira parte cantada por Dami, logo no início da faixa. 

Gahyeon, a maknae do grupo, é o grande destaque desta era: a mais nova já havia brilhado em Scream e volta a repetir sua posição de centro em Boca, com seu cabelo rosa pastel que chama a atenção enquanto as outras integrantes usam tons mais discretos. O vestido rosa, combinando com seu cabelo, a transforma em uma verdadeira princesa de animações da Disney.


A harmonia entre as duas Gahyeon e Dami para trechos de raps também é novamente utilizada, visto que o encontro entre duas vozes distintas cria um contraste que tem sido muito apreciado entre os fãs do septeto, o fandom Insmonia.   

Siyeon, Yoohyeon, SuA e Jiu, como de costume, entregam grande qualidade vocal, com as quatro vocalistas atuando como se fossem todas main vocals, com notas altas e alongadas reinando em toda a música. Graças ao tom eletrônico, a faixa ganha uma pegada muito animada que convida o público a dançar com elas, já prometendo ser um dos maiores sucessos da carreira do grupo


Todo o visual do clipe está muito bem trabalhado: a cenografia é, sem dúvida, a melhor de todos os MVs já gravados pelo Dreamcatcher. Cenas em jardins montados com belas árvores e lagos artificiais embelezam o clipe, dando a ele um ar de contos de fadas que contrasta com as cenas em corredores escuros ou em preto e branco, evocando novamente a dualidade sonho/pesadelo que tem sido narrada pelo grupo desde sua estreia em 2017 com a faixa Chase Me

Os figurinos sempre são um aplauso extra para o grupo: quem as veste entende muito bem a personalidade de cada integrante e consegue criar peças distintas, de acordo com suas individualidades, mas que não destoam quando vistas como um todo. A prioridade é o conforto das garotas, mas sem deixar de lado o apelo estético e a unidade do grupo. Um trabalho de exímia qualidade.


As meninas seguem, entretanto, sem a presença de Handong: a sétima integrante do Dreamcatcher está ausente das atividades do girlgroup por estar trabalhando na China. Ela participou do programa de sobrevivência Youth With You e ainda não pôde retornar à Coreia do Sul devido aos vôos limitados pela pandemia de coronavírus, segundo especulações.

Esperamos que Boca (e o álbum Lose Myself) seja um grande sucesso e traga muitas conquistas ao Dreamcatcher: o grupo já se provou capaz e tem se superado a cada lançamento, mas o público ainda precisa acordar para que as garotas tenham o devido reconhecimento que merecem. Torcemos ainda por uma nova vinda do grupo ao Brasil pós-pandemia: por favor, Dreamcatcher, voltem! 

Veja também:

0 comentários