Primeiras Impressões: Record of Youth (Passarela de Sonhos)

by - 09 setembro


Chegou a Netflix neste comecinho de setembro de 2020 os dois episódios iniciais de Record of Youth (Passarela de Sonhos), novo drama da tvN com transmissão global pela plataforma de streaming que já está dando o que falar e promete ser um dos projetos mais marcantes do ano, com grande elenco e um roteiro repleto de realismo, mas ainda sob uma perspectiva otimista que cai muito bem neste momento. 

Ambientado no popular bairro de Hannam-dong, o drama acompanha a vida de três jovens na busca pela realização de seus sonhos, o que não é nada fácil dentro do traiçoeiro universo do entretenimento. Sa Hyejun (Park Bogum) é um modelo pouco popular que sonha em seu ator, enquanto seu melhor amigo, Won Haehyo (Byeon Wooseok), já está brilhando na indústria mas quer mostrar sua independência, que consegue ser grande sem o apoio de sua influente mãe.


O trio (ou triângulo amoroso?) fica completo com Ahn Junghwa (Park Sodam), uma maquiadora profissional que, por meio de seu trabalho, acaba se tornando próxima dos dois, mas esconde de Hyejun que é na verdade a sua maior fã e acaba mentindo, dizendo ser fã de Haehyo. Cada um deles lida com seus próprios demônios a sua própria maneira, mas a empatia é instantânea quando seus caminhos são cruzados.

Mesmo com poucos episódios o drama já mostrou alguns secundários interessantes, como Kim Jinu (Kwon Soohyun) e Sa Minki (Han Jinhee), cujos personagens trazem, respectivamente, a carga cômica e dramática da narrativa. Lee Minjae (Shin Dongmi) é quase uma personificação contemporânea da fada madrinha e promete ser a preferida de muitos espectadores.


Mas como toda boa história coreana, nem só de heróis se faz um k-drama: a carga dos vilões vai para as figuras de autoridade na trama, que podem ser tanto pais quanto profissionais da área de atuação dos protagonistas, que nunca encontram paz. Afinal, o que de ruim não pode piorar quando se trata das histórias de plano de fundo dos mocinhos, não é mesmo?

Já ficou nítido que a trama abordará as diferenças de classe entre os protagonistas, com todos os privilégios de Haehyo, tanto no trabalho quanto em casa, enquanto Hyejun precisa se desdobrar em meio a diversos trabalhos de meio período, bicos e ainda ouvir desaforos dentro de casa, com uma família que não apoia seus sonhos.


Entretanto, a trama deixa aquela sensação de medo de como essas diferenças serão tratadas ao longo da narrativa, conforme se tornarem mais escancaradas. Com os personagens já descritos como amigos tão íntimos logo de cara, será que Record of Youth aguarda traições para o futuro dos protagonistas, ao estilo Love Alarm, ou só nos está fazendo pensar dessa forma para ousar além da caixa em uma narrativa de amizade fiel?

Ou, quanto ao triângulo amoroso, será que Jeongha manterá sua promessa de não-casamento ou acabará se rendendo para os encantos de seu bias — ou, ainda, se o drama surpreenderá colocando-a de casal com Won Haehyo. Neste estágio ainda tão inicial, tudo parece possível, e será divertido acompanhar o desenrolar dessa narrativa cheia de dramas, mas ainda permeada por uma esperança ímpar. 


Record of Youth por si só já era um drama muito aguardado por a) marcar o retorno de Park Sodam à televisão após seu icônico trabalho como "Jessica, filha única, Illinois, Chicago" no filme Parasita (2019), e b) ser o último projeto de Park Bogum antes de seu alistamento no serviço militar, que ocupará o oppa da nação até o ano de 2022.

Com uma abertura promissora, o drama não deve decepcionar, mas expectativas não são o suficiente para criar o "Drama do Ano" e Record of Youth pode ter começado muito bem, mas precisará apresentar um ótimo desempenho para, até o fim de outubro, ter conquistado aquele espaço permanente no coração do público. Será que vem aí? O Elfo Livre aguada ansioso por um desfecho positivo. 

Veja também:

1 comentários

  1. Eu não sei se minha opinião vai mudar ao longo do drama mas poxa a Sodam tem q ficar com o Bogum kkkk toda vez q rola interação fico imaginando como o coração de fã dela fica. Já tô vendo a treta quando o amigo do Bogum descobrir a influência direta da sua mãe na carreira dele. Família do Bogum muito tóxica, o menino só usa aquela casa pra dormir já q até agora não vi ele nem comer lá e eles (pai e irmão) só sabem menosprezar o sonho dele tô doida pra ver a mudança deles (espero que aconteça né). Enfim já escrevi bastante rs, tô ansiosa demais pros próximos capítulos estou adorando!!
    PS: Não nego que fiquei surpresa com um homem assumidamente gay nesse dorama achei bem legal mas vamos ver como eles vão trabalhar com ele né.

    ResponderExcluir