Persona: Será que beijar é crime? | Uma relação entre sexismo, inocência e vingança

by - abril 15, 2019


Da linha Original Netflix, a minissérie antológica Persona foi lançada na última quinta-feira (11) com a artista sul-coreana IU como protagonista. No terceiro episódio da trama, Será que beijar é crime?, duas amigas conversam sobre a primeira experiência de beijos, marcas de chupões e como as mulheres são recriminadas - ao contrário dos homens que podem se gabar livremente de suas aventuras. 

A personagem que beijou recentemente conta à amiga inexperiente, papel de IU, como é a sensação, como seu corpo age naturalmente e os efeitos que causa em si, capaz até mesmo de aliviar o estresse. O pai da nova beijoqueira do pedaço, entretanto, não gostou nada do comportamento da filha e, em um ato autoritário, cortou seu cabelo. Ao ouvir isso, a amiga que até então apresentava-se como um poço de inocência, pois nunca havia beijado, sugere vingança instigada pelo sexismo das atitudes fraternas ao defender que beijar não é um crime. 


A vingança, entretanto, demonstra-se deveras infantil, de acordo com a idade colegial das garotas, com óleo e sabonete no chão para que o homem escorregue e se machuque. O plano não funciona como o esperado, mas as meninas não desistem e acabam se divertindo muito no processo: mesmo falando de assuntos "adultos" e fumando, ainda são crianças.

Assustadas com a chegada repentina de alguém que quase as pega no flagra fumando, um pequeno incêndio é causado no galinheiro da casa por um cigarro aceso que é jogado no chão, trazendo ainda mais problemas para as garotas que, com medo das possíveis represálias, se apressam em tentar reverter a situação. O medo, aqui, representa mais uma das marcas da infância ainda presentes nas protagonistas.


Para aliviar a tensão pós-episódio traumático, vão se divertir na praia e a cena de créditos finais com um quadro aberto nos permite um olhar para além da percepção das personagens que não se dão conta da amplitude do problema que deixaram para trás - e revelando ao público o motivo do adiamento do lançamento da série, originalmente esperada para o dia 05 de abril, em respeito ao incêndio florestal que alastrou a Coreia nas últimas semanas, evitando uma grande polêmica.

Até o momento, foi episódio mais divertido de Persona devido a personalidade refrescante e jovial das protagonistas que vivem este momento tênue entre a vida adulta e a infância, também conhecido como adolescência, e a habilidade peculiar dentre jovens desta idade para causar problemas, sensibilizando o público com um tom mais inocente que contrasta com as tramas anteriores da série antológica. 

Veja também:

1 comentários