Tune in for Love: o destino tarda, mas não falha

by - novembro 14, 2019


Tune in for Love (Sintonizada em Você) é um filme sul-coreano de drama e romance. Com direção de Jung Ji Woo, já conhecido por seu trabalho em Eungyo - A Musa (2012), o longa teve sua estreia em agosto de 2019 nos cinemas coreanos e recentemente chegou ao Brasil pela Netflix, estrelando Jung Hae In (Something in the Rain) e Kim Go Eun (Goblin).

Mi Soo e Hyun Woo se conheceram em 01 de outubro de 1994, o mesmo dia em que o popular cantor Yoo Yeol fez sua estreia como apresentador de um programa de rádio, o Music Album. Embora tenham se apaixonado à primeira vista, o casal é afastado, mas continuam a se cruzar acidentalmente, com seu relacionamento esquentando a cada novo contato.


Entre encontros e desencontros, o destino tarda, mas não falha. Anos são passados nessa brincadeira, permitindo ao público acompanhar não só o desenvolvimento romântico da dupla, mas de suas vidas pessoais, com as consequências de uma adolescência rebelde de Hyun Woo e a ascensão profissional de Mi Soo.

Tudo isso é amarrado com a presença platônica de Yoo Yeol e de acontecimentos reais da carreira do cantor e radialista, dando ao filme, ainda, um tom de ficção histórica por sua preocupação em entregar um timing preciso, mas com toda a elaboração de personagens e eventos ficcionais para os protagonistas.


Por se passar em um longo período de tempo, que abrange desde meados dos anos 90 até o início dos anos 2000, Tune in for Love acompanha, ainda, o desenvolvimento tecnológico da época, com a evolução dos computadores e celulares, além da internet chegando com tudo e conquistando sua importância dentro dessa história de amor.

Soa clichê, mas o grande "elemento cativante" deste longa faz-se presente nos detalhes que conectam os protagonistas e dão a eles um vínculo profundo, mas ainda muito realista. Uma padaria antiga. Um e-mail. Uma camiseta da Pepsi. Uma foto. Coisas bobas e pequenas, mas que ajudaram a construir sua relação e, consequentemente, o clima aconchegante do filme.


Ao contrário dos romances Hollywoodianos de temáticas semelhares, como Um Dia (2011) ou Simplesmente Acontece (2014), essa trama coreana se permite a ser um pouco mais lenta, dedicando certo tempo a fazer com que o público sofra com os desencontros dos personagens, marinando seu desfecho para deixá-lo ainda mais suculento. Tune in for Love assume o risco de ser taxado de "parado", mas nos leva a refletir: o amor precisa ser rápido? 

Tudo é expresso. Tudo é instantâneo. Estamos sempre com pressa. Sempre atrasados. Tune in for Love é um respiro em meio a correria, um lembrete de que precisamos desacelerar. De que precisamos olhar para os lados, incluindo para dentro, e perceber o que há ao nosso lado e em nós. Nos permitir a um tempo para sentir e ser sentido sem se preocupar em perder tempo — muito pelo contrário, o tempo tem muitos presentes para nós. Só precisamos saber apreciar o presente, em ambos os sentidos

Veja também:

2 comentários