O Desgosto de August: continuação honra o legado de Holmes na literatura YA

by - 18 julho


Brittany Cavallaro estreou no universo da literatura em 2016 com Um Estudo em Charlotte que rapidamente se transformou em um best-seller e o primeiro de uma série que seria continuada por O Desgosto de August, que chegou as livrarias no ano seguinte. No Brasil a obra é publicada pela Editora Rocco e conta com tradução de Maryanne Linz. 

Nesta história, os descendentes de Watson e Holmes continuam o legado de seus tataravôs ao terem de interromper suas férias para resolver um novo caso: Leander, tio de Charlotte, está desaparecido e seu sumiço pode ter relação com falsificadores de arte em Berlim, sua próxima parada. Entre a elite e o underground alemão, a dupla descobrirá que seus novos desafios são mais difíceis do que parecem. 


Tudo é uma provação ainda maior para August, que precisa reprimir seus sentimentos por Charlotte ao mesmo tempo em que lida com a complexa forma em que a garota demonstra seu afeto por ele. A dura personalidade de Holmes começa a ser um problema para Watson, trazendo ao mistério o toque de literatura YA que faz da série Charlotte Holmes um excelente spin-off contemporâneo para os novos fãs de Sherlock.  

Tal como o primeiro volume da franquia, sua leitura não exige conhecimentos prévios na literatura de Conan Doyle, mas apresenta grandes referências a casos das histórias originais de Holmes que pode influenciar os novos leitores a se aventurarem também nos livros que inspiraram Brittany Cavallaro a escrever essa maravilhosa e inteligente saga juvenil.


Talvez este livro seja ainda mais intenso em sua dose de YA que o anterior, enfatizando todo o drama devido às personalidades opostas dos protagonistas e, como o que antes era atraente, começa a se transformar em um fardo para eles. Sob o ponto de vista de Watson, enxergamos o processo de desidealização da imagem de Holmes.

A obra deixa aquela ponta de vontade de tentar entender também a história pela visão da protagonista, cuja mente é uma confusão. Vista de fora, ainda mais sob um ponto tão encantado por ela, a personagem parece extremamente problemática e agressiva, mas já nos deixa perceber que há traumas muito maiores cravados em si, afetando sua interpessoalidade. Ela não é a heroína perfeita, e nenhuma protagonista de YA é, o que a deixa na reta a se desenvolver ao longo dos próximos livros.


Há um total de quatro volumes da série Charlotte Holmes já publicados nos Estados Unidos, mas somente os dois primeiros foram lançados no Brasil até o momento — e o Elfo Livre já está ansioso para conhecer The Case for Jamie e A Question of Holmes.

Ao comprar pelo link acima você ajuda o Elfo Livre a se manter no ar ❤

Veja também:

0 comentários