League of Legends e K-POP: uma parceria de sucesso

by - 27 agosto


League of Legends, mais conhecido como LoL, é um dos jogos digitais mais populares e bem-sucedidos da última década. Desenvolvido pela Riot Games e lançado apenas para computador em 2009, não demorou para atingir grande notoriedade na grande indústria e, hoje, assume uma postura de grande relevância para o mercado de jogos, abrangendo outras áreas como animações e, agora, a música - ou mais especificamente, o K-POP. 

A relação do jogo com a Coreia do Sul começou desde cedo. Em 2012, o jogo se tornou o #1 nos populares PC Cafés (lan-houses comumente utilizadas para jogos) do país, sendo também os jogadores do país os maiores ganhadores do Campeonato Mundial de League of Legends, que ocorre anualmente desde 2011 e, com oito edições finalizadas, teve cinco edições seguidas (3ª a 7ª) vencidas pela SKT, a equipe sul-coreana de LoL. 


O país também ganha certo destaque dentro do jogo, com diversos personagens (ou campeões, como são oficialmente chamados) inspirados na cultura coreana. É possível citar Ahri como a principal no assunto: ela é uma Raposa de Nove Caudas, criatura mística que faz parte do folclore coreano onde aparece pelo nome de 구미호 (gumiho), que compartilha muitas semelhanças com a chinesa huli jing e a japonesa kitsune

Embora suas origens sejam remotas, a personagem também compartilha referências modernas com a cultura coreana por meio do k-pop: sua skin Popstar é inspirada no figurino de Genie, do Girls' Generation, e até a coreografia da música entra em cena.


Outras canções de k-pop também tiveram suas coreografias agregadas aos movimentos da campeã, como Cheer Up (Twice) e Magic Girl (Orange Caramel), mas outros personagens como Jhin, Lux, Syndra e até mesmo Blue Buff se renderam aos encantos de Big Bang, CLC, SNSD e Im Chang Jung.

A influência da música coreana dentro do jogo foi tanta que em 2018 foi anunciado o K/DA, um grupo feminino e digital inspirado no k-pop e formado pelas campeãs Ahri, Akali, Evelynn e Kai'Sa, respectivamente dubladas por Miyeon, Soyeon, Madison Beer e Jaira Burns, sendo as duas primeiras integrantes do grupo idol (G)I-DLE, firmando ainda mais os laços entre o League of Legends e o K-POP.


O lançamento de POP/STARS, primeira canção do grupo, foi um verdadeiro sucesso: com direito até a coreografia, o vídeo lançado há menos de dois anos para promover as novas skins das personagens soma mais de 365 milhões de visualizações no YouTube, sendo o mais visto do canal oficial de League of Legends na plataforma.

A faixa é cantada em coreano e em inglês e o clipe é todo digital, com as animações em altíssima qualidade que já não são novidades para os fãs do game. Entretanto, o sucesso não se resumiu somente aos "lolzeiros", caindo no gosto também dos k-poppers e mesmo de quem não se interessa por nenhum dos dois assuntos, mas curte uma boa música.


O K/DA se apresentou na cerimônia de abertura da final do Campeonato Mundial de 2018: a performance ao vivo Deu um show de tecnologia ao contar com hologramas das campeãs no palco, bem ao estilo Vocaloid, e as quatro dubladoras cantando e dançando para o público localizado em Incheon, na Coreia do Sul, com o apoio de dezenas de dançarinas.

Outro artista do cenário do K-POP também esteve presente na cerimônia de 2018: Bobby, do grupo iKON, se juntou a The Glitch Mob, Mako e The Word Alive para uma versão ao vivo de Rise, que recebeu os times competidores no palco do evento. Confira abaixo:


A cerimônia de 2019 não teve o K/DA, mas contou com a participação do grupo digital True Damage, que realizava sua estreia durante a final do campeonato daquele ano com Akali (Soyeon), Ekko (Thutmose e Duckwrth), Senna (Keke Palmer) e Qiyana (Becky G). A faixa traz trechos em inglês, coreano e espanhol, tonando o projeto ainda mais internacional.

A música GIANTS foi lançada nos palcos e pouco mais tarde também recebeu um clipe animado, mas sua performance ao vivo é ainda mais incrível de ser assistida devido aos efeitos visuais em tempo real e interação dos artistas reais com os hologramas de seus respectivos campeões. Imperdível:


E o ano de 2020 já está trazendo os grupos digitais de League of Legends de volta para o centro da atenção do público com o comeback de K/DA com a faixa THE BADDEST. Embora Soyeon e Miyeon continuem fazendo parte do grupo como Akali e Ahri, respectivamente, as vozes de Evelynn e Kai'Sa foram substituídas para Bea Miller e Wolftyla, respectivamente. 

Segundo a própria equipe musical da Riot afirma, trata-se apenas de uma pré-release e que o EP completo deve ser lançado em breve e pode conter até seis músicas inéditas. Desta forma, a faixa ainda não teve um clipe animado como as anteriores, mas já está disponível no YouTube o vídeo com a letra:  


Os créditos da produção revelam que Akali participou da produção executiva da faixa, o que confirma o envolvimento de Soyeon nos bastidores da faixa: a líder do (G)I-DLE é uma das artistas mais requisitadas da Coreia do Sul, sendo a mente criativa por trás de grandes sucessos e não seria diferente com o K/DA.  

E embora somente Soyeon e Miyeon façam parte do projeto, as outras garotas que integram o (G)I-DLE também mergulharam de cabeça no universo de League of Legends e performaram POP/STARS com sua formação completa no concerto I-LAND: WHO AM I, que aconteceu de forma on-line em 5 de julho de 2020. O vídeo oficial da apresentação pode ser visto abaixo, publicado pela League of Legends Korea no YouTube: 


A parceria de League of Legends com o universo do k-pop já provou que vai longe, e conhecendo todo esse histórico de sucesso e qualidade, o mundo fica ansioso para saber quais serão os próximos passos dessa união inicialmente inesperada, mas que se demonstrou muito harmoniosa e bem-vinda

Veja também:

0 comentários