Piggy Dolls: a história do grupo PLUS SIZE de k-pop

by - 03 outubro

Piggy Dolls: a história do grupo PLUS SIZE de k-pop

Positividade corporal é um dos assuntos mais debatidos no k-pop hoje em dia, guiado pela luta de Hwasa, Ailee, CL e tantas outras superestrelas do cenário musical que se voltaram contra os padrões da Coreia. Entretanto, você sabia que lá em 2011 foi lançado um grupo formado por três garotas gordas e cujas músicas eram uma afronta à gordofobia presente na indústria? Mas não pense que essa história foi fácil!

O problema já começa com o nome do grupo: Piggy Dolls pode ser traduzido para "Garotas com aparência de porco". Apesar de soar ofensivo, principalmente nas concepções atuais, a ideia era justamente uma crítica aos padrões da indústria do K-POP, mostrando que o que importa é o talento, e não a aparência. O conceito de "body positivity" foi abordado na letra de sua faixa de estreia, Trend:


Meu corpo? O que é que tem?
Meu rosto é único
Confira e aproveite essa fase
Basta olhar para nós, somos tendência!

Eu sou sexy
Olhe bem
Confira e aproveite essa fase
Basta olhar para nós, somos tendência!

Apesar das meninas de fato terem ótimos vocais e serem dançarinas competentes, o projeto foi mal executado com uma música repleta de autotune e figurinos estranhos, fruto do baixo orçamento de sua empresa, a Winning Insight. Unindo a falta de verba ao preconceito do público, o grupo foi levado diretamente ao fracasso e a sua agência parecia ter desistido da ideia das "garotas gordas", como se fosse um conceito a ser descartado.


Ao fim das promoções de Trend as meninas entraram em dieta para o lançamento de Hakuna Matata, seu primeiro e último comeback. Em números estimados pelas informações divulgadas pelas próprias garotas em entrevista ao Yoo Hee Yeol’s Sketchbook, essa foi a mudança de peso das integrantes entre o debut e seu comeback: 

Minsun: 90kg > 65kg
Jiyeon: 70kg > 57kg
Jieun: 70kg > 56kg

Ou seja, as meninas perderam uma média de 20kg cada em menos de 8 meses, em um esforço imenso para conseguirem a aprovação do público, mas os resultados foram bem diferentes do esperado — e ainda pior do que os obtidos quando eram gordas. Elas comentam na mesma entrevista:

"Nós três estávamos determinadas a perder peso e nos exercitamos muito. Perdemos peso suficiente para formar uma mulher de tamanho médio. Ganhamos muita confiança depois de nossa dieta, mas também ganhamos muitos anti-fãs e respostas odiosas. Tínhamos muitos fãs com excesso de peso e eles sentiam que os tínhamos traído. Eles se transformaram em nossos antis."


Após isso, o grupo passou por um longo hiatus no qual a formação foi completamente alterada. O Piggy Dolls retornou em 2013 com novas integrantes magras e a música Ordinary Girl. A faixa mantém a mensagem positivista e de amor próprio, mas agora com uma letra mais aberta e menos direta, para que garotas com diferentes tipos de corpos pudessem se identificar.

A nova versão do grupo sofreu um boicote ainda maior pelo público, que não gostou da mudança de imagem e sequer deu uma chance para as novas garotas por elas serem mais próximas do padrão do k-pop, embora não fosse culpa delas e sim da Winning Insigh. A empresa tratou os corpos gordos das membros anteriores meramente como um conceito e, como não vendeu como o esperado, trocou-o como se troca de roupa, em um grande desserviço à luta contra a gordofobia na indústria.


No mesmo ano elas lançaram Butterflies que, apesar de ser uma ótima música, já não tinha mais a pegada do amor próprio e positivismo cultural, rendendo-se completamente ao estilo padrão da época para girlgroups de músicas sobre o primeiro amor e a inocência feminina frente a esse sentimento novo. Este foi seu último single antes do disband que aconteceu ainda em 2013.

Kang Eun Young, uma das integrantes da nova formação, hoje faz parte do grupo Pink Fantasy sob o nome artístico de SeeA. Após o fim do Piggy Dolls ela foi muito elogiada na Coreia do Sul por sua participação no I Can See Your Voice 5 com o chamado "Big Mamamoo", que performou um cover da popular canção Decalcomanie e chocou a todos com suas excelentes habilidades vocais e de dança. Ela é a garota de camisa branca e vestido preto na performance:



O grupo não foi muito popular, tanto na Coreia quanto internacionalmente, é inegável que aqueles que viveram sua curta existência foram convidados a refletir sobre os padrões corporais tóxicos presentes no entretenimento coreano. Agindo a frente de sua época, o Piggy Dolls tentou provar ao público que talento vale mais que a imagem, mas a empresa se perdeu em seus ideais e tudo caiu por terra, tornando essa experiência bastante ambígua.

Apesar de hoje em dia diferentes formatos de corpos serem mais aceitos no K-POP, ainda há muito a ser trabalhado quando se trata de corpos gordos. Este trio foi um importante passo a ser dado, principalmente em tempos mais remotos onde tal conversa era um tabu ainda maior, mas toda a administração do Piggy Dolls transformou-o em um exemplo de como não fazê-lo: ser gorda não é um conceito descartável, e essas jovens garotas mereciam mais respeito do que obtiveram em sua empresa.

Você conhecia o Piggy Dolls e sua história?

Veja também:

0 comentários