A avó morreu? Entenda o final de Minari, filme indicado ao Oscar

by - 26 abril

A avó morreu? Entenda o final de Minari, filme indicado ao Oscar

Minari, filme indicado a seis categorias da 93ª edição do Oscar, está conquistando o mundo com sua mensagem sobre a busca pela felicidade, união familiar, sonho americano, diferenças culturais e inúmeros outros assuntos que o diretor e roteirista Lee Isaac Chung conseguiu abordar com perfeição. No entanto, o longa teve um final aberto que nem todos os espectadores conseguiram captar.

De certa forma, finais em aberto não possuem uma única explicação possível: quando os diretores/roteiristas optam por esse tipo de conclusão inconclusiva, deixa-se uma grande margem de interpretação para os espectadores, em um mar onde não há exatamente o certo e o errado, mas algumas teorias mais convincentes surgem para tentar responder a alguma pergunta deixada no vácuo. No caso de Minari, a grande questão que fica é: a avó morreu? 

Soonja, interpreta pela atriz Youn Yuhjung, é a avó de David e Anna que vem morar com a família de sua filha nos Estados Unidos. No entanto, seus costumes típicos coreanos causam estranheza em seus netos, que podem até falar o idioma, mas não estão tão habituados com a cultura de sua ascendência por terem sido nascidos e criados na América. 

Enquanto a avó tenta quebrar as barreiras culturais com seus netos, em especial com o pequeno David, ela tem um derrame e fica com sequelas que a guiam a um acidente com fogo na fazenda em Arkansas, conforme uma lata de lixo pega mais fogo do que o esperado após um descuido. 

Em entrevista ao portal Esquire, o diretor e roteirista Lee Isaac Chung conta que a história, ainda que fictícia, foi inspirada em sua vida como um garotinho americano-coreano. Ele tinha 16 anos quando sua avó morreu, e isso foi essencial para o desfecho da obra. 

Sobre a possibilidade da personagem Soonja ter falecido no filme, Lee conta sobre uma primeira tentativa de edição do filme, da qual ele não ficou satisfeito: "Haveria um momento em que veríamos que ela ainda estava viva, antes de eles irem colher minari, mas não parecia tão verdadeiro para mim quanto eu estava assistindo." 

O final foi então mudado para uma última cena de Soonja, que é vista observando sua família dormindo no chão, enquanto sua expressão apresenta leveza, mas ainda despedida. Lee continua: "Sempre senti que talvez a dor e a felicidade pareçam não se encaixar, mas de alguma forma, nesta situação e na minha vida, muitas das coisas mais felizes vieram de uma grande dor. Acho que as pessoas ficariam chocadas ao saber que penso neste como um final feliz, mas isso é apenas a peculiaridade da minha própria visão das coisas."

Ou seja: segundo o próprio autor, ele parece mais satisfeito com um final em que a personagem morreria do que no qual ela estivesse viva, embora o filme deixe ambíguo o verdadeiro destino dela. No entanto, para os mais esperançosos, talvez Soonja ainda viva em nossos corações, tal como o minari que ela plantou e prosperou em seu legado póstumo

Veja também:

0 comentários