Mordida: uma HQ acidamente romântica para amantes do sobrenatural

by - 22 outubro

Mordida: uma HQ acidamente romântica para amantes do sobrenatural

Sarah Andersen pode lançar uma HQ de receitas de bolos de terra que eu vou ler, dar cinco estrelas e favoritar. Autora de alguns de meus quadrinhos preferidos — Ninguém Vira Adulto de Verdade, Uma Bolota Molenga e Feliz e A Louca dos Gatos —, teve sua mais mais recente obra, Mordida, publicada no Brasil pela Editora Seguinte, que gentilmente me enviou um exemplar.

Em narrativa linear, mas não exatamente sequencial, o novo livro de Andersen é uma coletânea de tirinhas e artes que acompanham o relacionamento sobrenatural de Elsie, uma vampira, e Jimmy, um lobisomem. A dupla pode parecer improvável, mas compartilham de muita química e, além de fofa, a HQ é super divertida e repleta de referências a como esses seres místicos são retratados na cultura pop.

Mordida: uma HQ acidamente romântica para amantes do sobrenatural

Embora de personalidades distintas, o casal demonstra um humor ácido que se acentua em suas conversas, com um forte teor irônico que dá comicidade aos quadrinhos. No entanto, nem por isso deixam de revelar um lado fofo ou, no caso de Elsie, extremamente dramático. A verdade é que, juntos, conseguem ser eles mesmos, e através dessas interações sinceras conhecemos personagens sobrenaturais em seus ambientes naturais e, de certa forma, até nos identificamos.

Andersen, que deixa as tirinhas autobiográficas para este quadrinho que viaja pelo ambiente fantástico, inverte a cena ao, desta vez, trazer traços mais realistas do que os utilizados em suas histórias mais cotidianas. No entanto, um quê de fofura e dramaticidade, marcas registradas da autora, continua presente, tal como o seu excelente uso de preto e branco que nos faz até esquecer que outras cores existem, de tão bem que utiliza a escala de cinza.

Mordida: uma HQ acidamente romântica para amantes do sobrenatural

No entanto, o vermelho ainda é uma presente na obra que tem uma das capas mais lindas e bem trabalhadas, embora ainda de certa sutileza. Mordida traz um encadernado em capa dura que lembra publicações antigas, remetendo até mesmo ao vampirismo da protagonista em seu vermelho-sangue. A texturização só deixa o acabamento ainda mais bonito e interessante ao toque — seja ele gelado como o de uma vampira ou peludinho como o de um lobisomem.

Ao adquirir o livro pelo link acima você ajuda o Elfo Livre a se manter no ar 

Veja também:

0 comentários