Meow, The Secret Boy (Welcome), mais do que uma comédia romântica

by - 12 junho


Foi exibido pela SBS entre os meses de março e abril o drama sul-coreano Welcome (어서와), também conhecido como Meow: The Secret Boy. A produção escrita por Joo Hwami (Marriage Not Dating) com base em uma webtoon homônima dividiu a opinião do público com seu romance pouco convencional e roteiro além de uma comédia romântica qualquer.

Na trama, Solah (Shin Yeeun) sonha em ser autora de webtoons enquanto trabalha em uma agência de design gráfico. Jaesun (Seo Jihoon) é alérgico a gatos e precisa arrumar alguém para ficar com o gato que sua namorada devolveu após encerrar o relacionamento. Solah, que também já namorou com Jaesun, se oferece para cuidar do gatinho como uma forma de ajudar seu amado, mas não imaginava que o animal tinha a habilidade de se transformar em um humano. É assim que Hongjo (Kim Myungsoo) mudará para sempre a vida de Solah.


A trama funciona muito bem na literatura, mas convertida para live-action pode gerar algumas estranhezas. Estamos falando de uma história de fantasia, com personagens fantasiosos, e tudo isso precisa ser levado em consideração para o melhor proveito da narrativa. O que não impediu que Welcome recebesse algumas duras críticas do público.

Todo o romance acontece somente com Hongjo em sua forma humana (ufa!), que também aproveita suas duas pernas para aprender a ler e a trabalhar, a fim de se tornar mais humano e assim poder passar mais lado ao tempo de sua amada, mas quando gato não foge de seu protagonismo. Lembrando um pouco a animação americana Pets: A Vida Secreta dos Bichos, traz esse aspecto de  como os bichinhos se sentem longe de seus donos e como é a sua vida na ausência dos humanos.


Também é possível aprender muito sobre os gatos graças a Welcome: quem nunca teve um felino pode não saber que esses animais são alérgicos a leite ou que o alho pode ser tóxico a eles, e portanto vale evitá-lo em suas alimentações. Cuidados com janelas/portas abertas para evitar fugas também são narrados, além de, sem spoilers, como nem sempre toda demonstração de amor é benéfica.

Tudo isso fica ainda mais impressionante com Baegi, o gato ator que interpretou o nosso Hongjo em sua forma natural e, acredite, ele mandou muito bem na atuação: o gatinho é cheio de expressões e dá um show em muito humano por aí. Sua aparência até lembra um pouco a de Myungsoo, sua versão humana, embora ambos se conectem principalmente pela blusa de lã branca que remete a sua pelagem. Detalhes que fazem a diferença.


Welcome também ganha profundidade devido a narrativa profissional de sua protagonista, Solah, cujo nome é a grafia coreana para Solar (tal como a líder do MAMAMOO) e remete a uma personalidade alegre e brilhante como o sol. Entretanto, a personagem está sufocada em seu trabalho que não dá margem para trabalhar a sua criatividade como gostaria.

É na rotina profissional de Solah que encontramos o famoso dilema "sonho x dinheiro": ela precisa trabalhar para ganhar a vida, mas isso significa se colocar seu desejo de ser uma grande cartonista em segundo plano. Vê-la driblar essa situação, ao mesmo tempo em que conhecemos melhor o funcionamento de uma agência publicitária e do dia a dia de uma escritora, tanto no auge de sua criatividade quanto nos dias de bloqueio, é um dos pontos mais interessantes da narrativa.


Inclusive, a personagem precisa lidar com as críticas negativas de sua webtoon, e é um processo muito lindo de se acompanhar, dramas de comédia romântica também são passíveis de terem belas lições de vida. Com Solah aprendemos que está tudo bem ficar mal com a má aceitação de seu trabalho, mas que devemos utilizar isso nos reinventarmos e crescer ainda mais. Se render? Jamais!

O plano secundário do drama também é bem desenvolvido com os dramas familiares de Jaeson, que precisa tanto aprender a perdoar quanto a ser perdoado, embora o processo de engolir o orgulho nem sempre seja fácil, quanto no desenvolvimento de nosso casal secundário, formado por um extrovertido de raciocínio lento e uma jovem inteligente, mas muito tímida. 


Opostos se atraem, mas o clichê vai muito além ao entrar em cena o modo gentil com o qual se completam e estão dispostos a aprenderem um com o outro. Se um gato pode se transformar em humano e uma mulher pode se apaixonar por ele, o que há de errado em um casal de opostos? Um quebra-cabeça não se faz com peças iguais.  

Para quem sabe apreciar um romance de fantasia sem ficar em busca de grandes respostas sobre a vida e o universo, Welcome será uma ótima opção para passar o tempo, se divertir e se emocionar, servindo ótimas atuações e diversas problemáticas no plano de fundo do casal principal — afinal, mesmo as comédias românticas mais doces também têm espaço para discussões sérias.

Veja também:

1 comentários

  1. Adorei a resenha! Esse dorama é muito lindo e agradável. Ele entrou para a minha listinha de dramas favoritos. ♡

    ResponderExcluir