KARD sangra amor em GUNSHOT, novo hino contra o abuso verbal

by - 26 agosto


É oficial: O KARD LANÇOU A BRAVA! O quarteto misto de k-pop já havia nos agraciado em 2020 com a música Red Moon, mas acabam de retornar ao cenário musical com o single álbum Way With Words e sua faixa principal, GUNSHOT, um show de conceito e coesão que merece a sua aclamação. 

Conforme havia sido revelado pelo integrante BM no período de pré-lançamento, GUNSHOT é uma canção dedicada a todos aqueles que já foram vítimas de abuso verbal: os próprios membros já tiveram experiências do tipo, como Somin desabafa em um dos mais recentes e sinceros vídeos de seu canal, o que só traz ainda mais importância para o som.

GUNSHOT é uma carta aberta do KARD na luta contra o ódio gratuito. Assista ao MV e confira a música inédita logo abaixo:


Contanto que você me ame
O bom ou o feio
Tudo está bem
É como se você me controlasse
Sem você eu estou sozinha
Mas você não...

Suas palavras são como um tiro
Eu estou sangrando amor
Elas me acertam como um tiro
Eu estou sangrando amor

Com um clipe distópico, os integrantes são constantemente observados por câmeras: todos seus passos e ações são não só vigiados, mas controlados, e qualquer coisa que façam de errado pode resultar em represálias. É uma representação mais do que óbvia para como os artistas são manipulados pela mídia e sentem medo constante das reações dos internautas.


J.Seph, em uma das cenas, destrói computadores e se manifesta em frente a pessoas mascaradas, referindo-se aos haters que, em geral, se escondem atrás de perfis fakes e anônimos para esbanjarem seu ódio na internet sem se preocuparem com o peso de suas palavras, que acertam os artistas como um tiro, como se canta no refrão.

A força da dor causada por essas palavras também ganha representação física por meio dos ferimentos no rosto dos integrantes, cortados pelo ódio, literalmente agredidos pelo público: abuso verbal também é agressão, também fere, também mata. E o KARD está completamente machucado e cansado disso.


A morte é retratada no vídeo com os integrantes matando a si mesmos em uma representação bem semelhante a da interpretação dada pelo Elfo Livre ao MV de Maria, da Hwasa: quando a Jiwoo atira em outra Jiwoo, é como se ela estivesse renunciando a sua própria personalidade para viver os ideais que o público espera que ela assuma. Mas o KARD sangra amor: eles não vão se deixar abater e lutarão com garras e dentes contra toda a forma de ódio e abuso.

Infelizmente, devido à pandemia de coronavírus, a turnê do KARD pelo Brasil que estava agendada precisou ser remarcada para o ano de 2021, mas já estamos contando os dias para surtar ao vivo ao som de GUNSHOT, que merece todos os prêmios de música do ano não só por sua qualidade sonora, mas por seu profundo significado. SOTY!

Veja também:

0 comentários