Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre fecha franquia com chave de ouro

by - 12 fevereiro

Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre fecha franquia com chave de ouro

Ninguém estava preparado para o fim, mas ele veio mesmo assim. Chegou ao catálogo da Netflix nesta sexta-feira, 12 de fevereiro, o filme Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre, terceiro e último da franquia inspirada nos livros românticos de Jenny Han, fechando a trilogia com chave de ouro em todos os quesitos. 

Na trama, Lara Jean e Peter Kavinsky estão vivendo os melhores dias de seu relacionamento: sem mais cartas, sem mais triângulos amorosos. Entretanto, a chegada da faculdade pode colocar tudo a perder. Será que esses dois jovens apaixonados sobreviverão a um relacionamento à distância? Com medo da resposta, a dupla começa a enfrentar novos impasses em seu namoro. 

Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre fecha franquia com chave de ouro

Acompanhamos o relacionamento do casal ao longo de todo o ensino médio e, neste terceiro filme, já é visível o quão mais maduros eles estão não só na forma com que lidam com seus sentimentos, mas nas discussões que precisam encarar. Lara Jean continua romântica e sonhadora, mas ganha tons mais decisivos ao saber exatamente o que quer para o seu futuro e lutar por isso, por mais difícil que seja o processo. 

Peter, por sua vez, parece estar enfrentando uma provação final neste processo de passagem da adolescência para a vida adulta: o rei da escola não é tão seguro de si quanto sua imagem atleta que sempre o colocou no centro das atenções. Agora, precisa lidar não só com os empecilhos de seu relacionamento, mas com problemas que achou que haviam ficado no passado, mas voltam para cobrar um encerramento deste seu eu mais velho e maduro.

Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre fecha franquia com chave de ouro

O romance de Lara Jean e Peter continua sendo o maior relationship goals possível: tudo é muito puro e inocente, digno de uma comédia romântica adolescente que não sexualiza seus protagonistas, mas que começa a dar indícios de uma nova perspectiva conforme a maioridade se aproxima. A sutileza em lidar com a vida sexual dos personagens é brilhante, deixando em cheque pressões e inseguranças que as vezes forçam os adolescentes ao ato antes do "momento certo".

Além da vida amorosa de LJ, nossa protagonista interpretada por Lana Condor mostra, mais do que nunca, sua própria personalidade. Seja em viagem a Coreia do Sul com sua família, organizando o casamento de seus pais ou se divertindo em Nova York com sua melhor amiga, Lara Jean está mais livre do que nunca, graças ao autoconhecimento que desenvolveu ao longo dos últimos dois filmes. Vê-la se arriscando e decidindo por si mesma é um dos pontos mais altos não só de Agora e Para Sempre, mas de toda a franquia Para Todos os Garotos.

Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre fecha franquia com chave de ouro

O elenco secundário também encontrou o seu final feliz: o filme não se aprofundou tanto na vida de Margot quanto nos livros, mas nos deu uma visão gloriosa da chegada puberdade de Kitty, da felicidade do Sr. Covey em seu novo casamento e, sem spoilers, até mesmo de alguns amigos e colegas de escola de Lara Jean que também estão se redescobrindo e gostando do que encontram no caminho. 

Boas músicas também foram presentes no filme: Beginning Middle End, da cantora Leah Nobel, é a nova música preferida dos fãs de Para Todos os Garotos, tamanha sua importância para o recém-lançado filme e de quão bem encaixada sua letra ficou com o desenrolar da história. Alguns sons de k-pop também ajudaram a decorar a trilha sonora com o tchan de cultura coreana que sempre adoramos na franquia e, com cenas gravadas na Coreia do Sul, um bom Girls' Generation é que não poderia faltar.

Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre fecha franquia com chave de ouro

Como já é de costume, a fotografia do filme está impecável: tirando um CGI ruinzinho que rolou por alguns segundos, o visual estético de Agora e Para Sempre é bem marcante, exibindo fortemente cenários "instagramáveis" e se aproveitando disso para construir, também no nível visual, uma trama romântica. Compramos com os olhos cada detalhe da cenografia impecável deste projeto, tão apaixonante quanto a história de Kavinsky e Covey. 

Mesmo sendo o encerramento da franquia, ficou aquele gostinho de quero mais: não por ter deixado alguma ponta solta — a história foi muito bem fechada e concluída —, mas porque amamos tanto esses personagens que queremos vê-los para sempre. Quem sabe a tia Jenny Han não providencie ao menos um conto para nos mostrar como foi a vida de Lara Jean e Peter na faculdade? Eu adoraria lê-lo!

Comprando o box pelo link acima você ajuda o Elfo Livre a se manter on-line.

Veja também:

1 comentários

  1. Assisti ontem e amei! Fiquei curiosa para ler o livro um dia. Romance adolescente não faz muito a minha vibe literária mas as vezes é muito bom para distrair e deixar o coração quentinho kkkk. Já te acompanho aqui no blog a anos, vou te procurar lá no instagram também.

    ResponderExcluir