Resenha | Feridas: um mangá mais do que emocionante

by - 20 outubro

Resenha | Feridas: um mangá mais do que emocionante

Baseado em um conto de Otsuichi e adaptado para mangá por Hiro Kiyohara, Feridas é um mangá que foi publicado no Brasil em 2015 pela editora JBC. Dramático e profundo, é uma leitura repleta de "sofrência" para deixar o leitor reflexivo, mas igualmente entretido ao longo das 208 páginas de seu volume único. 

A trama conta a história de Keigo e Asato, dois garotos que, por motivos diferentes, são enviados para uma turma de crianças que exigem cuidados especiais, aqueles que não se enturmam com os demais. Enquanto escondem suas próprias feridas, tentam, cada qual a sua maneira, fazer com que o outro se sinta melhor, nessa amizade que começa de forma sútil, mas acaba apresentando verdadeiros laços profundos entre os jovens.  

Keigo tem uma simpatia ímpar, sentindo-se atraído por Asato ao se identificar com o novo garoto: solitário, sem conseguir falar um A durante as aulas, embora seja muito inteligente. Asato, por sua vez, descobre que tem o poder de transferir machucados para o seu próprio corpo e, com a ajuda de Keigo, aprenderá a controlar sua habilidade especial e usá-la para o bem. 

Resenha | Feridas: um mangá mais do que emocionante

O que começa apenas como uma brincadeira divertida entre os garotos, curiosos por essa peculiaridade, acaba se transformando na chave que eles precisavam para conseguirem se abrir um com o outro, entendendo mais a fundo suas cicatrizes e se esforçando para serem garotos melhores, para si mesmos e para os outros. 

No entanto, Asato ainda esconde suas feridas e, como leitor, acompanhamos Keigo nesse processo de descascar as camadas tão profundas desse personagem, extremamente jovem e igualmente repleto de marcas de um passado dolorido. Sendo uma história curta, cada quadro é de grande importância para trazer à tona todas as emoções, em um misto de sutileza e tapa na cara. Feridas é belo e chocante, chocantemente belo, belamente chocante, e vale a leitura.  

Ao adquirir o livro pelo link acima você ajuda o Elfo Livre a se manter no ar 

Veja também:

0 comentários