Brave Girls não venceu o Queendom, mas ganhou muito nesta jornada

03 junho

Brave Girls não venceu o Queendom, mas ganhou muito nesta jornada

Os dez episódios do Queendom 2 passaram em um piscar de olhos. O programa que promovia uma competição entre Hyolyn, WJSN, Loona, Brave Girls, VIVIZ e Kep1er conquistou a audiência com performances de qualidade, parcerias inesperadas e músicas incríveis. O WJSN foi o grande vencedor do programa, enquanto Brave Girls finalizou o Queendom 2 em último lugar, mas arrisco dizer que foi este o grupo que mais ganhou ao longo de toda essa jornada. 

A história de superação do Brave Girls chamou atenção do k-pop no último ano: enquanto estavam em preparando para anunciar o fim do grupo, uma música de 2017 viralizou, dominou os charts da Coreia e levou o quarteto ao topo pela primeira vez desde sua estreia, dando ao Brave Girls uma nova chance de brilhar.

Minyoung, Yuna, Yujeong e Eunji abraçaram essa oportunidade e levaram Rollin' de volta aos palcos para novas incansáveis performances em music shows, programas de variedades e canais do YouTube que queriam surfar na onda de seu hit, mas ainda não era tudo: elas precisavam fazer com que o público conhecesse também suas outras músicas

Ainda em 2021 começava a busca do Brave Girls pelo título de Rainhas do Verão: Red Sun, Chi Mat Ba Ram, Pool Party e Thank You foram músicas lançados neste período mais brilhante de sua carreira, e a proposta para se juntar ao Queendom 2 veio na hora certa. Afinal, o que elas tinham a perder? 


Para sua performance de abertura no Queendom 2 o Brave Girls optou por uma versão remixada de Rollin' com coreografia influenciada por Vogue e passos marcantes do Michael Jackson, mas ainda com a sensualidade ímpar do grupo. A apresentação é simples, mas funciona com a imagem madura do Brave Girls, além de não se deixar levar pelas tendências musicais, mantendo-se fiel ao seu estilo retrô.


No primeiro round a missão era criar uma performance inédita para a música que melhor define o grupo. Todas as demais participantes e mesmo os espectadores esperavam que elas chegariam aos palcos com Rollin', seu maior sucesso, mas as garotas optaram por Chi Mat Ba Ram. Embora o público possa discordar dessa decisão arriscada, ela foi essencial para o Brave Girls mostrar não a imagem que elas têm, mas a que elas querem ter. 

Na sua busca pelo título de Rainhas do Verão, não há música que as descreva melhor que Chi Mat Ba Ram. Mesmo assim, sabendo o que o público queria, elas deram um jeitinho de encaixar Rollin' ao fim da performance, não se esquecendo de suas raízes mesmo enquanto rumam a um caminho diferente. 

A abertura de Minyoung tocando tambor, a entrada triunfal de Yuna e Yujeong e dança solo de Eunji, juntamente ao break sexy com bastões, também ajudaram a enfatizar as forças individuais de suas integrantes e tornar a performance mais dinâmica, experimentando elementos inéditos que mostram a determinação do Brave Girls, que não querem mais ficar em sua zona de conforto. 

No entanto, seus esforços não foram valorizados: o Brave Girls ficou em quinto lugar naquela rodada, vencendo apenas do LOONA que zerou a partida por não terem participado enquanto faziam quarentena após terem contraído o vírus da COVID-19.


Já no segundo round, para a missão de covers, Brave Girls e Kep1er foram os grupos que ninguém selecionou e, então, acabaram se juntando para trocar as cartas nesta missão. O Kep1er é um grupo novato com elementos musicais muito próprios da quarta geração e, mesmo com a discografia limitada de um rookie, o Brave Girls não decepcionou ao escolher e adaptar a a b-side MVSK

Com um remix puxando a faixa dance para o estilo retrô do grupo, inspirações no filme Truque de Mestre para sua performance ao vivo, uma introdução em preto e branco e uma nova coreografia com direito a dançarinos de apoio, o Brave Girls transformou a música em sua, recebendo elogios das artistas originais. Tudo isso enquanto tinham acabado de se recuperar da COVID.

Mesmo assim, as meninas ficaram em último lugar na rodada, fazendo as integrantes se questionarem se elas realmente eram qualificadas para o programa. Sua autoestima estava abalada. "Nós somos tão ruins assim? Eu achei que a gente foi bem!", disse Yujeong no camarim, em uma cena que voltou a ser reproduzida em quase todos os episódios seguintes. 


No entanto, o impulso que elas precisavam para levantar a cabeça e continuar tentando veio na missão seguinte, que incluía formar sub-units com as demais participantes para duas performances, uma focada em vocais e a outra em dança. Para esta rodada, Minyoung se uniu com Hyolyn para a apresentação de canto, tendo sido escolhido pela própria cantora solo para essa parceria. 

A música escolhida foi To My Youth, do BOL4, cuja letra diz muito a respeito da difícil jornada que conecta as duas artistas. Com um palco simples, dando ênfase apenas às vozes de duas das maiores vocalistas do k-pop, a performance conquistou o segundo lugar naquela categoria


Já quem representou o Brave Girls na performance de dança foi a integrante Eunji, a ACE do quarteto feminino. Seus estudos em dança moderna na faculdade deram resultado e, enquanto todos os outros grupos tentavam evitar a difícil coreografia de Tell Me Now, Eunji foi a única a se voluntariar neste desafio que, na verdade, se transformou em uma das maiores vitórias de sua carreira.

Elogiada pela coreógrafa Monika Shin, conhecida por ser rigorosa, Eunji conseguiu aprender a rotina sem grandes dificuldades e garantiu o primeiro lugar na categoria, ao lado das integrantes do LOONA que se juntaram a ela para a apresentação. O êxito nesta performance era o empurrão que Eunji e as demais integrantes do Brave Girls precisavam para recuperar sua autoestima, levantar a cabeça e continuar dando o melhor de si nos demais capítulos do Queendom, independente do resultado. 

Apesar dos pontos conquistados nesta missão, o Brave Girls ainda tinha a possibilidade de ser eliminado do programa e, portanto, se preparou com garra para a próxima performance, que poderia ser a sua última apresentação no Queendom 2. 


O novo desafio era criar uma performance especial para seus fãs, e a música escolhida não poderia ter sido outra. Red Sun, primeira faixa lançada pelo Brave Girls após o hit de Rollin', foi um lançamento patrocinado pela Lotte Department Store, uma das principais companhias da Coreia do Sul. A música do projeto não foi promovida na televisão coreana, mas se tornou uma das preferidas dos fãs do Brave Girls por narrar a jornada de ascensão do grupo

Unindo a letra confiante com a determinação das integrantes nesta fase decisiva do programa, o Brave Girls serviu a melhor e mais significativa de suas apresentações até este momento, recontando toda sua história através de vídeos nostálgicos enquanto, no palco, entregavam uma performance cheia de carisma e empolgação, conforme o inverno se transformava em primavera. 

No entanto, apesar de seus sorrisos, as meninas ainda estavam abaladas com a possibilidade de serem eliminadas, e Yujeong segurou as lágrimas ao fim da performance. Lágrimas que mais tarde rolaram por seus rostos, mas por um motivo completamente diferente: o anúncio dos resultados surpreendeu a todos ao, assim como o sucesso inesperado de Rollin', conquistarem o primeiro lugar em todas as categorias daquele dia.

O resultado foi tão emocionante que nenhum grupo conseguiu contestar a vitória: todas as demais participantes estavam felizes pelo Brave Girls e por verem, pessoalmente, o replay da história do grupo. Da porta do disband para o topo dos charts, de frente para a eliminação para o primeiro lugar do ranking. O Brave Girls é um grupo que sempre serve grandes surpresas. 


De volta ao jogo, o Brave Girls se preparou para uma grande final: a música inédita do grupo, Whistle, vinha para dar sequência à narrativa que estava sendo construída pelo grupo e, agora, a estação mudava para verão, e não há nenhum grupo mais adequado para músicas animadas e refrescantes do que o Brave Girls

A faixa, que é a cara do grupo, do conceito adotado pela atual formação do Brave Girls e do título que elas tanto almejam, uniu todos os principais elementos do quarteto e encerrou a participação do grupo no Queendom 2 com chave de ouro, marcada ainda por uma coreografia assinada pelo Lachica, famoso grupo do Street Woman Fighter que equilibrou o sensual e o divertido, mistura que é a marca do girl group em ascensão. 

Uma pena que os resultados não foram tão bons quanto o esperado e, mais uma vez, o Brave Girls ficou em sexto lugar. No entanto, não há motivos para se abalar: o Brave Girls pode não ter vencido o programa, mas sua participação no Queendom 2 foi muito benéfica para o grupo, e os frutos de todo o seu trabalho duro ao longo desses dez episódios já estão sendo colhidos. 

Apesar de ter ficado em último lugar no ranking final, o Brave Girls assumiu o topo das pesquisas em tempo real no MelOn, um dos mais influentes portais coreanos: toda a nação estava pesquisando sobre elas após sua performance incrível. As meninas também estão se preparando para sua primeira turnê nos Estados Unidos e um comeback de verão também parece estar nos planos, embora nada de oficial tenha sido anunciado até o momento.

Apesar dos resultados baixos na final do Queendom, o processo como um todo valeu a pena: o Brave Girls serviu grandes performances, apostou em novos estilos, se desafiou para fora de sua zona de conforto, fez amizades com outros nomes do k-pop e ganharam toda a exposição que estar em uma das maiores emissoras da Coreia do Sul pode promover. Elas não venceram, mas com tudo o que conquistaram ao longo dessa jornada, estão longe de serem perdedoras. E, de agora em diante, elas só têm a ganhar.  


Leia também:

0 Comentários:

Assista no YouTube